Viagem

foto1.

Viagem

foto2.

Viagem

foto3.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

26 de maio de 2015

Moedas de Gramado - RS




           Gramado se renova a cada estação nas atrações oferecidas aos turistas. Ano a ano surgem novos museus, restaurantes, pontos a serem visitados.

    Entre minhas duas visitas às Serras Gaúchas, em 2012 e 2014, foram inaugurados o Mundo Gelado, o Snowland, os bondinhos aéreos da Cascata do Caracol e surgiram as maquininhas de moedas como souvenirs de viagem.
      Nos Estados Unidos também há máquinas de moedas, mas as americanas são feitas com moedas de um penny que, ao girar uma manivela, se transformam em chapinhas com desenhos em alto relevo. Minhas filhas trouxeram várias, falei sobre elas aqui, e eu adorei porque enquanto se preocupavam com a coleção de moedas, esqueciam-se dos bichinhos de pelúcia dos parques da Disney.

   Gramado copiou além das lojas de souvenirs nas saídas de várias atrações, as máquinas de moedas que ali são um pouco diferentes, menos interativas, mas igualmente atraentes para as crianças.
   Nas principais atrações lá estão elas, seja em Gramado ou Canela. Em Bento Gonçalves também encontramos uma na estação da Maria Fumaça. Algumas tocam música ou emitem sons de acordo com a atração que representam.
           Eu gostei!

23 de maio de 2015

Churrascaria Coxilha dos Pampas

     Não há churrasco mais famoso que o gaúcho, isso todo mundo diz, mas não dá para irmos para o Rio Grande do Sul cada vez que der aquela vontade de comer uma boa carne.
    Mas o churrasco gaúcho se espalhou pelo país e cada cidade tem aquela churrascaria que só de lembrar o nome dá água na boca.
      Em Ribeirão Preto, essa churrascaria é a Coxilha dos Pampas. O que por aqui chamamos de rodízio, os gaúchos chamam de espeto corrido, mas no sabor não há diferença nenhuma. Eu estive no RS e comprovei isso.
 Além dos cortes tradicionais (só de picanha são cinco opções) há carnes diferenciadas como carneiro, búfalo, avestruz, codorna, marreco, entre várias outras. Os temperos também são bem variados assim como o ponto, bem ou mal passado.
     Para quem não é adepto das carnes vermelhas há opções de peixe, como o salmão com molho de alcaparras ou de maracujá, na dúvida eu peço sempre os dois. 
     O atendimento é impecável, ágil e eficiente; mesmo com a churrascaria lotada ninguém fica de pratos e copos vazios.
         Entre as opções de bebidas, há uma seleção de cervejas especiais. Foi lá que experimentei e me apaixonei pela Therezópolis que vem geladíssima.

 Os acompanhamentos são tão atrativos e saborosos que é preciso tomar cuidado para não se deslumbrar na pista de frios e saladas e se esquecer que o objetivo de estar ali é saborear as carnes.


    Aquele amigo que não é chegado em carne vermelha, não tem motivo para não querer acompanhar a turma, pois além das saladas e do peixe na brasa, há várias opções de comida japonesa. 
       À mesa chegam também, além das carnes, alguns acompanhamentos como queijo assado, pão de alho, polenta, pasteizinhos, banana empanada e abacaxi com canela e açúcar.
     A sobremesa não está inclusa no valor do rodízio e passa na mesa em carrinhos recheados de doces sabores, mas nem todos chegam a ela, eu dificilmente!
     Para as crianças há o Espaço Kids, uma espaçosa brinquedoteca com playground, jogos eletrônicos e monitores que acompanham as crianças. 

      
      O local também tem câmeras que transmitem as imagens em TVs espalhadas pelo salão principal. Assim os pais podem saborear sua refeição mais tranquilos.
      Claro que com tanta qualidade, o local está sempre cheio, mas estacionar não é um problema, os manobristas tomam conta disso.
     Ah, e aniversariantes não pagam, basta apresentar um documento comprovando a data.
      Gostou? Eu adoro!


       
         

20 de maio de 2015

Mais uma voltinha em Porto Ferreira

     Já falei sobre Porto Ferreira aqui, mas depois de mais uma voltinha pelo paraíso dos objetos de decoração, não resisti a falar um pouco mais sobre a Capital da Cerâmica Artística.
       O motivo de nossa visita desta vez foi a decoração de um apartamento e, como lá os objetos vendidos vão muito além dos aparelhos de jantar (lindos!) que deram fama à cidade, é o lugar ideal para ter boas ideias.



     Além da cerâmica, há lojas de móveis, flores artificiais, quadros e muita decoração, desde objetos em miniatura até os maiores como fontes e estátuas. Os preços são tentadores: puffs a partir de R$12,90, aparadores de ferro e vidro a partir de R$ 40,00 e por aí vão as tentações...

   Montei os vasinhos de violetas por pouco mais de R$5,00 cada um, comprando tudo por lá: argila, musgo, vasos e flores. Alguns itens custam centavos.


     A prateleira ao lado é de uma das lojas de aromatizadores, ali você encontra de tudo: frascos em vários formatos, palitos, laços, bandejinhas de apoio, laços, essências... e depois monta o aromatizador com a sua cara.
    Na minha casa nova, vários cantinhos têm objetos de Porto Ferreira. Almofadas há em todas as cores e estampas, essas da foto custaram R$17,90 cada uma e o apoio de copos para braço de sofá pode ser encontrado a partir de R$23,00.

     As miniaturas ficam sobre meu microondas. São da loja Cerâmicas Ana Paula que tem muita variedade e ótimos preços. A loja se parece com um grande loja de 1,99, mas por ali há objetos muito graciosos. O bule com a xícara maior custaram R$10,00 e o bule com as xícaras menores, R$4,90. As bandejinhas são da loja de aromatizadores: R$0,90. Dá para resistir?

     Além dos produtos encontrados durante todo o ano, as lojas se abastecem de produtos especiais na época do Dia das Mães e do Natal. 
  Tão pertinho de Ribeirão Preto, de vez em quando dou uma passadinha por lá.

17 de maio de 2015

Ship Tour - MSC Revela II

Mesa de iluminação e som dos shows noturnos

              Ship Tour é o nome de uma das excursões oferecidas pela MSC Cruzeiros, é um passeio a espaços restritos do navio, onde normalmente só a tripulação têm acesso. Nosso primeiro Ship Tour foi no MSC Preziosa e gostamos tanto que quisemos repetir no cruzeiro seguinte - MSC Poesia - mesmo sabendo que o que veríamos não era muito diferente do que conhecemos na vez anterior (veja aqui). O passeio é realmente bem interessante.

Figurinos e bancada dos camarins.
     O passeio guiado começa no teatro e além dos camarins, conhecemos a logística dos shows e a cabine de onde se opera som e luzes que fazem parte do espetáculo. As explicações aqui são bem completas, ficamos sabendo, por exemplo, que cada apresentação fica em cartaz por dois anos e não são trocadas as sete (sete noites) de uma única vez. Os artistas têm várias nacionalidades e a mistura de números de canto, dança, malabarismo, mágica... visam agradar a todos os públicos.

Cartaz com a orientação à tripulação: Smile

          De lá, descemos para os decks destinados às cabines da tripulação, são os decks que ficam abaixo do 5º, onde também estão a lavanderia, a padaria, açougue, cozinha, os depósitos e toda a logística que faz o navio funcionar como uma cidade flutuante. A orientação aos funcionários é sempre "sorrir":

S = Smile & Greet
M = Make the difference
I = Involve yourself
L = Lead by example
E = Enhance guests' experience


          A lavanderia funciona 24 horas por dia em ritmo intenso, nela a opção é ter uma única nacionalidade, no caso são os indonésios, para facilitar a comunicação. São eles que trabalham horas e horas sem ver a luz do Sol para depois de meses voltarem às suas famílias com as economias conseguidas com tanto esforço. Claro que surgem as perguntas sobre trabalho escravo, a resposta do guia da excursão é que todos estão ali por livre e espontânea vontade, podendo sair quando quiserem e se a opção é pelo árduo trabalho, é porque em seus países estariam em situação pior.


        Cozinha e padaria têm ritmos industriais e uma curiosidade: é raríssimo ver uma mulher por lá, são quase exclusivamente homens comandados pelos chefes italianos. Nos dois ship tours que fiz não houve resposta à pergunta do porquê essa preferência pelos cozinheiros. Mistério! Não é exatamente 'tudo' que a MSC Revela.


         Os estoques obviamente são bem grandes. Alguns produtos são importados e vêm principalmente da Itália já com o navio, entre essas exclusividades estão as massas, os ingredientes dos sorvetes (gelattos) e algumas bebidas como o vinho e o lemoncello. Os vinhos têm preços incríveis e podem ser comprados e trazidos para casa (falei deles aqui). Os produtos frescos, que precisam ser repostos, são recarregados sempre no porto de Santos em quantidade suficiente para abastecer o navio durante a semana.


          Um bônus do passeio pelos espaços exclusivos do navio foi conhecer e ver trabalhar o artista das frutas e legumes, que faz as esculturas incríveis que decoram os balcões e pistas de alimentação. Vê-lo fazendo juro que parece fácil, tamanha habilidade e rapidez com que os vegetais se transformam em flores, animais, rostos humanos, etc


         O término do ship tour é sempre no restaurante temático do navio. No Preziosa é o Eataly, no Poesia, o restaurante de comida japonesa, mas seja qual for a qualidade dos pratos e do atendimento é sempre impecável. É uma pequena maratona, que exige algum fôlego e calçados confortáveis... mas vale muito a pena!

14 de maio de 2015

Bosque de Ribeirão Preto


              O Bosque e Zoológico Fábio Barreto não chega a ser uma atração imperdível que desloque pessoas de outras cidades exclusivamente para visitá-lo, mas para quem mora nas proximidades ou está de passagem pela cidade é uma boa opção para a programação de final de semana.

              
        Para quem tem criOnças, como as minhas, que mesmo crescidas são loucas por animais também. As fotos deste post foram todas tiradas pela minha filha Laura, estou ganhando colaboradoras para o blog.


             Há vários animais além desses vistos aqui, entre eles leões, macacos, aves diversas, uros, serpentes e elefantes que viraram notícia e polêmica pelo custo do recinto onde se encontram (leia aqui).


             Embora os animais pareçam saudáveis e bem tratados, o local poderia estar melhor cuidado, aproveitando a ampla estrutura que possui. Em minha visita mais recente havia muito mato e vegetação precisando de podas, pois chegavam a atrapalhar a visualização dos animais.


          Anexo ao bosque há um Jardim Japonês e atravessando-o chega-se a um mirante que fica a aproximadamente 45 metros de altura e permite visualizar trechos da cidade.


             A entrada é gratuita e aos domingos pela manhã encontram-se muitas famílias passeando por lá. Não se esqueça do protetor solar e da água que os ambulantes estarão oferecendo na entrada. No mais é só se divertir!