Um passeio divertido? Claro que não. Cultural? Com certeza!
Nenhum cemitério se presta à diversão, mas o Cemitério da Consolação guarda uma quantidade tão impressionante de obras da arte tumular e de restos mortais de grandes nomes da literatura, da política e da história do Brasil que tornou-se ponto de interesse turístico no centro histórico de São Paulo.
        Entre os 8.500 túmulos estão enterradas personalidades como os escritores Mário de Andrade, Monteiro Lobato, Oswald de Andrade. Os jornalistas Líbero Badaró, Júlio de Mesquita e Cásper Líbero. A pintora Tarsila do Amaral. Os presidentes Campos Salles e Washington Luís. São historiadores, atores, figuras ilustres de nossa história, o famoso arquiteto que projetou a capela e o portão do cemitério, Ramos de Azevedo, e até uma das filhas de D. Pedro I, Maria Isabel de Alcântara Bourbon, cuja confirmação de sepultamento no Cemitério da Consolação aconteceu apenas em 2015 (rua 1, n.5).
Capela projetada por Ramos de Azevedo
         O Cemitério da Consolação é o mais antigo da cidade de São Paulo. Foi inaugurado em 1858 para substituir o hábito de enterrar os corpos dentro das igrejas, que causava vários transtornos por conta do crescimento populacional: falta de espaço, questões de saúde pública e até o mau cheiro que impregnava os templos religiosos. Nos 76.349 m2 destinados ao cemitério enterravam-se de início ricos e pobres, mas com o tempo, e a construção de outros cemitérios públicos, o espaço foi ficando cada vez mais elitizado, local do repouso eterno de famílias tradicionais paulistanas, como os Matarazzo que ocupam o maior mausoléu da América do Sul, com o tamanho aproximado de um prédio de três andares.
        A suntuosidade dos monumentos fúnebres tinha como objetivo da família demonstrar a importância que a pessoa teve em vida, por isso, as enormes esculturas eram encomendadas a famosos artistas da época e esculpidas em materiais como o mármore e o bronze.
O sepultamento - Victor Brecheret
        Hoje, o que permite classificar o cemitério como um museu a céu aberto são mais de 300 obras de arte de artistas plásticos ilustres como Victor Brecheret, ou totalmente desconhecidos cujas obras apresentam a mesma beleza daquelas 'assinadas'. O grande problema é que os materiais nobres com que foram produzidas chamam muito a atenção de ladrões o que, unido à falta de vigilância, resulta em saques e depredações que aos poucos vão destruindo o acervo de arte tumular ali presente. Além disso, a quantidade de sepulturas abandonadas é muito grande, seja por desinteresse da família em preservá-las ou mesmo pela ausência desta, já que passaram-se quase dois séculos desde os primeiros sepultamentos ali realizados.
      Comparando-se duas fotos do sepulcro de Monteiro Lobato é possível observar os efeitos dos roubos no cemitério. Do ornamento de flores de bronze em forma de coroa na lápide do escritor resta apenas o sinal de onde foi arrancada.
Túmulo de Monteiro Lobato
      Atualmente os enterros no Cemitério da Consolação são raros. Embora os túmulos abandonados possam ser revendidos, o metro quadrado é caríssimo, custando cerca de R$5 mil. Um terreno de 1,60m x 2,30m, com concessão por tempo indeterminado, custa em torno de R$18 mil para que o repouso eterno aconteça sob as árvores centenárias do cemitério totalmente arborizado. Alguns dos últimos 'famosos' a serem enterrados por lá foram Armando Bógus (1993), a ex-primeira-dama do Brasil Ruth Cardoso (2008), o compositor Paulo Vanzolini  (2013) e os atores Rubens de Falco (2008) e Paulo Goulart (2014). O túmulo do ator Armando Bógus é mais um dentre os vários  abandonados e sem manutenção.
        Contudo, além de última morada de famosos e anônimos, o espaço também é palco de diferentes atividades ocasionais: visita guiada, sarau tour, visitas noturnas, Cinetério (sessão de filmes de terror), espetáculos musicais e locação para cenas de filmes (Ex: Sinfonia da Necrópole), clips musicais (Ex: Lying in State), e cenas de novela como em Ti-ti-ti, de 2010:
Cena da novela Ti-ti-ti, em 2010
         Entre os túmulos mais visitados estão os dos modernistas Mário de Andrade (escritor), Tarsila do Amaral (pintora) e Oswald de Andrade (escritor) que, diferente da grande maioria das pessoas tinham uma relação tranquila com os cemitérios e a morte. Tarsila  morreu aos 86 anos e foi enterrada com um vestido branco que ela mesma escolheu para ser velada. A cerimônia de casamento de Oswald e Pagu, aconteceu exatamente no Cemitério da Consolação, em 1930, diante do jazido da família do noivo, onde hoje ele se encontra enterrado. Já Mário de Andrade fez um poema enfatizando o desejo de ser sepultado em São Paulo:

Quando eu morrer quero ficar,
Não contem aos meus inimigos,
Sepultado em minha cidade,
Saudade.
(...)
No Pátio do Colégio afundem
O meu coração paulistano:
Um coração vivo e um defunto
Bem juntos.
(...)
As mãos atirem por aí,
Que desvivam como viveram,
As tripas atirem pro Diabo,
Que o espírito será de Deus.
Adeus.
Mário de Andrade, Tarsila do Amaral e Oswald de Andrade
         A sepultura de Domitila de Castro Canto e Melo,  Marquesa de Santos e mais célebre das amantes de D. Pedro I, tem uma história interessante. Ela faleceu em 1867 e foi enterrada no Cemitério da Consolação que ajudou a concluir doando dois contos de réis, que na época era uma pequena fortuna. Com o passar do tempo seu túmulo foi se deteriorando e encontrava-se em estado lastimável quando o sanfoneiro Mário Zan mandou reformar a lápide mantendo sua estrutura original e pagou para que semanalmente o túmulo recebesse flores e manutenção. Antes de morrer, em 2006, Mário Zan conseguiu comprar um túmulo bem em frente ao de Domitila e a família do sanfoneiro mantém os cuidados das duas lápides.
Domitila de Castro
      Domitila ganhou alguns devotos, diz a lenda que principalmente prostitutas que pediam a graça por um bom casamento. No entanto, nada se compara aos pedidos e placas de agradecimento que recebe o túmulo de Maria Judith de Barros, considerada uma santa milagreira e protetora dos vestibulandos. Ela morreu vítima das agressões do marido e, depois que a primeira placa surgiu em agradecimento a uma bênção alcançada, a fama de milagreira se espalhou. Os candidatos às mais disputadas faculdades do país, principalmente nos cursos de Medicina e Odontologia, agradecem a graça recebida com placas de metal que cobrem a sepultura, acendendo velas ou levando vasos de flores.
Túmulo de Maria Judith de Barros
          "Gosto de percorrer o Cemitério da Consolação como um dos lugares em que ainda vivem, de maneira fortemente simbólica, muitos personagens da história paulistana, vários dos quais são também personagens de episódios marcantes e decisivos da história brasileira. Vivem porque de vários modos ligaram-se definitivamente àquilo que somos e que é, também, em boa medida, o que já não podemos deixar de ser. O Cemitério da Consolação é um espelho em que os vivos se refletem e se encontram na memória dos mortos. Ali, no silêncio definitivo, podem os mortos ser interrogados e compreendidos no seu legado a este País e a São Paulo, estado e cidade. Um passeio pelo Cemitério da Consolação é um passeio por dentro da nossa alma coletiva, uma visita a nós mesmos, a descoberta e a confirmação das configurações objetivas do que dá sentido ao que fazemos e ao que deixamos de fazer."

José de Souza Martins (historiador)
Túmulo do presidente Campos Salles
       Para conhecer os túmulos das personalidades que ali descansam eternamente, o Cemitério da Consolação oferece uma visita guiada gratuita anunciada no site da prefeitura de São Paulo às terças e sextas-feiras às 14h ou às quartas-feiras às 10h e às 14h para grupos de escolas. Antes de ir, confirme por e-mail se o tour acontecerá na data de seu interesse. Quando estivemos por lá o tour não aconteceu em nenhum dia daquela semana.
        O site da prefeitura também oferece o aplicativo 'Guia Cemitério Consolação' para baixar e seguir as rotas oferecida (políticos do Império, políticos da República, modernistas, escultores importantes, escultores desconhecidos, etc). Muito legal, mas não funciona. Que pena! O melhor mesmo é pegar um mapa na administração ou pela internet e sair pedindo ajuda aos funcionários e coveiros pois, embora o mapa do cemitério indique rua e terreno onde está cada túmulo, esses 'endereços' não seguem uma sequência muito lógica: a rua 9 pode ser paralela à rua 37, por exemplo.
Túmulo de Cícero Pompeu de Toledo
           Os túmulos de pessoas ilustres ou obras de arte de escultores importantes possuem plaquinhas no chão com informações nem sempre legíveis, mas que servem como parâmetro para onde direcionar a atenção entre os mais de 8000 túmulos ali existentes.
        Parece macabro? Que nada! Saiba que os cemitérios são pontos turísticos por todo o mundo. Em Buenos Aires, por exemplo, o Cemitério da Recoleta é parte obrigatória do tour pelo bairro com o mesmo nome para conhecer os túmulos de celebridades como da ex-primeira dama da Argentina Eva Perón. Em Paris, o cemitério Père-Lachaise é o mais visitado da França por guardar os túmulos de Honoré de Balzac, Molière, Allan Kardec, Edith Piaf, Maria Callas e tantos outros. Em Los Angeles (EUA), o cemitério Hollywood Forever é a última morada do Beatles George Harrison, Charles Chaplin Jr (o filho), o ator Rudolph Valentino... e por aí vai...
Desconhecido

Serviço
Endereço: Rua da Consolação, n. 1660 - São Paulo
Horários: diariamente das 7h às 18h
Informações e agendamento: assessoriaimprensa@prefeitura.sp.gov.br  
Mapa dos túmulos de maior interesse, clique aqui.

Observação: O túmulo abaixo fica atrás da sepultura do Presidente Campos Salles e nele estão membros da Família Colombo. Parentes? Não faço ideia, mas foi uma grata surpresa encontrar meu sobrenome por lá.
Túmulo da Família Colombo
logo mala

SP desde o mirante do SESC na Av. Paulista
       Nem sei quantas vezes já disse aqui no blog que nasci em São Paulo e amo muito, muito essa cidade. Como paulistana que sou, apesar de não morar na capital paulista, todo dia 25 de janeiro estou aqui para homenagear minha cidade natal, dessa vez com uma crônica de Milton Hatum publicada em 2008 e que, mais de uma década depois, continua tão real:
São Paulo: as pessoas de tantos lugares 
Milton Hatoum
        À primeira vista, São Paulo assusta. Aos poucos, o susto cede ao fascínio, à surpresa da descoberta de muitos lugares escondidos ou ocultados numa metrópole da qual a natureza parece ter sido banida. Isto só em parte é verdade. Há vários parques e jardins — Aclimação, Villa-Lobos, Burle Marx, Água Branca e tantos outros —, sem contar o Ibirapuera, que simboliza uma promessa de urbanismo mais civilizado, ou de um processo urbano mais humanizado, interrompido pela ganância das construtoras e da especulação imobiliária em conluio com o poder público municipal.
Vista de SP
     Esse urbanismo desastroso e desumano é uma das características das cidades brasileiras, em que os bons arquitetos não participam da intervenção na paisagem urbana. Apesar das adversidades, um morador de São Paulo aprende a gostar da metrópole. Já quase não se vê o céu de Sampa, mas há bairros que são pequenas cidades, há ruas com um casario de uma outra época, com um ritmo de vida próprio, como se outro tempo resistisse ao cerco dos arranha-céus horrorosos e ao mundo das finanças e do consumo desenfreado.
SP desde o mirante do Farol Santander
    Gosto de passear pelo Cambuci, Belenzinho, Penha; Brás, Mooca, Tatuapé e Santana ainda revelam muitos encantos, assim como a Estação da Luz e o Mercado Municipal. No mundo grandioso da metrópole, pode-se descobrir uma série de recantos: pequenas praças, um recorte de paisagem, um beco, um conjunto de casas neoclássicas, uma antiga vila operária, um boteco ou restaurante. Recantos que encerram um outro modo de vida, como se a metrópole fosse um palimpsesto a ser descoberto em cada andança. O oposto disso são edifícios dotados de clube e shopping centers, que separam seus moradores do resto da cidade, gerando uma nova forma de segregação do espaço, ainda mais radical que os condomínios.
Bairro da Liberdade
       Há pouco tempo, uma amiga carioca me disse que gostava cada vez mais de São Paulo. Quis saber por que. Porque fiz boas amizades na metrópole vizinha, ela disse. Senti isso quando me mudei para cá em 1970. Morei num quarto de pensão na Liberdade. Um dos colegas dessa pensão era outro migrante, um rapaz de Londrina que passava o dia estudando música e que se tornou, além de um grande músico, um grande amigo: Arrigo Barnabé.
SP desde o Plaza Inn American Loft, na Barra Funda
       Entendi que São Paulo era uma meca para onde confluíam pessoas de todos os quadrantes, as latitudes e as origens; talvez seja este o maior encanto desta metrópole que une o culto ao trabalho com promessas de amizade. A diversidade étnica de São Paulo reitera a mestiçagem brasileira, uma das nossas maiores riquezas.
SP vista da Galeria do Rock
          Não há um único paulistano que não reclame do trânsito, da poluição, da violência e das filas intermináveis, mas as relações de trabalho e afeto, que são formas poderosas de inserção social, servem de contrapeso ao caos e aos males da metrópole.
                                                                     Publicado na Revista da Folha, 25/05/2008.
 logo mala
Entardecer no Memorial da América Latina
Leia também outras crônicas sobre São Paulo:
Eu amo essa cidade - Marcelo Rubens Paiva
Férias na Liberdade - Fabrício Corsaletti
Comfort Nova Paulista

           Quer conhecer São Paulo? Vá de bairro em bairro a cada passagem pela capital paulista. Se seus pontos de interesse estiverem na Vila Mariana, a melhor opção de hospedagem é o Comfort Nova Paulista. Um hotel aconchegante com quartos na medida certa para garantir o conforto de uma boa noite de sono para quem quer aproveitar muito da cidade que não pára. A 2 km da Avenida Paulista e 3 km do Parque do Ibirapuera, o hotel ainda fica entre duas estações de metrô (Vila Mariana  e Ana Rosa - linha Azul), cada uma a aproximadamente 500 m.

Comfort Nova Paulista

          Se você não está interessado em sair e sim em descansar e relaxar depois de um compromisso de trabalho, aproveite a piscina, mantenha o ritmo da atividade física na academia e desapegue da culpa das calorias de uma pizza em forno a lenha no restaurante do próprio hotel. Afinal você está em São Paulo, a segunda cidade que mais consome pizza no mundo!! Quer uma sugestão de sabor? As pizzas mais pedidas na cidade de São Paulo são: mussarela, calabresa, portuguesa, frango com catupiry e marguerita. Vamos confiar que o paulistano entende mesmo de pizza!

Comfort Nova Paulista
          Não quer se separar de seu bichinho de estimação? Pois o hotel é pet friendly. Perfeito não é? Sem contar com a limpeza impecável e a extrema gentileza dos funcionários sempre prontos a ajudar e resolver qualquer questão. Um diferencial que faz com que a gente se esqueça que está em um hotel e se sinta em casa, de verdade. Depois de uma noite bem dormida com travesseiros macios e cheirosos, o café da manhã tem opções para todos os paladares e diferentes dietas. Sempre com um suco detox para começar bem o dia.
Comfort Nova Paulista

        Enfim, tivemos uma estadia muito agradável e o hotel está super recomendado tanto pela estrutura quanto pela localização que é excelente. Seja para quem está de passagem por São Paulo a serviço ou a passeio, o Comfort Nova Paulista certamente atenderá a todas as necessidades do viajante com o bônus da gentileza dos atendentes, boa internet e pizzaria!
            Um hotel para voltar, com certeza.

Comfort Nova Paulista

Serviço
Site: Comfort Nova Paulista
Endereço: Rua Vergueiro, 2740 - Vila Mariana - São Paulo.
Contato: (11)2197-7600


Comfort Nova Paulista
logo mala

Musicais no cinema
     Quando se fala em musicais do cinema você se lembra de "Cantando na Chuva" e "A noviça rebelde"? Pois além desses clássicos há muitos outros que se perdem em nossa memória e nem nos damos conta de que assistimos num passado distante ou mais recente e... sim, gostamos muito desses filmes.
        "Musicais" são filmes ou peças teatrais em que as personagens se põem espontaneamente a cantar, dançar e tocar música no meio da ação. Ou seja, a Disney, por exemplo, está cheia deles, incluindo o sucesso recente de Frozen com  'Let it go'; no Brasil, os filmes infantis de Xuxa e alguns dos Trapalhões também seguem essa tendência.
Musicais no cinema
         A impressão que fica ao visitar a exposição do MIS "Musicais no Cinema" é que nem nos damos conta da quantidade de musicais a que assistimos e o quanto esses filmes são apaixonantes, embora a leveza do gênero seja por vezes justamente o alvo de críticas dos especialistas em cinema. Reserve aproximadamente duas horas para ver e ouvir tudo com calma, afinal que graça tem um musical sem som? Por isso, pare, coloque os fones... veja e ouça os trechos dos filmes disponíveis deleitando-se com cada uma das músicas que certamente ativarão sua memória afetiva. Que delícia rever trechos de "Bete Balanço", "Roberto Carlos em ritmo de aventura", "Grease", "Mary Poppins" e muitos, muitos, muitos outros...
Musicais no cinema
           A exposição em cartaz até fevereiro/2020 foi concebida e apresentada pelo Musée de la Musique - Philharmonie de Paris entre o final de 2018 e início de 2019 e agora chega ao Brasil ampliada com o acréscimo de nossos filmes nacionais que complementam o acervo com itens de mais de duzentos filmes. Um musical não precisa necessariamente ser uma comédia ou apresentar números espontâneos de música ou dança durante todo o filme. Não precisa nem mesmo que os atores saibam cantar, pois existem os dubladores das 'vozes fantasmas'. Pode ser, por exemplo, uma biografia baseada em performances artísticas, entre as quais se incluem o recente Rocketman (2019) baseado na vida de Elton John e os filmes brasileiros baseados na vida de Elis Regina, Tim Maia, Cazuza ou Wilson Simonal.
Musicais no Cinema
          E se a música faz crescer nossa vontade de dançar, espaços para se soltar não faltam na exposição. Há uma sala com pista de dança (primeira foto) e Cláudia Raia ensina passos básicos de sapateado a partir de um vídeo apresentado em um telão (atenção aqui: você está sendo filmado e sua aula pode aparecer em um monitor que fica ao lado). Em uma outra sala (foto acima) você assiste ao mesmo tempo ao rebolado de Elvis Presley e John Travolta ao som de 'Greased Lightning' em coreografias totalmente diferentes. Muito legal! Sente-se para apreciar ou dance junto. Você escolhe.
Musicais no Cinema
          Entre projeções gigantes, fotografias, cartazes, documentos, objetos cenográficos e figurinos distribuídos em diversas salas reconstrói-se a história do gênero que surgiu nos Estados Unidos em 1927 e se mantem até hoje como um alento quando queremos leveza e distração. A parte interativa de exposição tem cenários instagramáveis que remetem a filmes como 'Cantando na Chuva', 'Mary Poppins' e dá até mesmo para usar um enorme turbante cenográfico de Carmen Miranda que tem uma sala exclusiva para ela. Muito bom não é? Acredite, se você nunca deu assim tanta atenção aos musicais, agora vais e apaixonar. 
Musicais no cinema
Serviço
Exposição Musicais no Cinema
Período: 13/11/2019 a 16/02/2020

Endereço: Av. Europa, 158, Jd. Europa - São Paulo - SP
Horários: terça a sábado, das 10h às 20h; domingos e feriados, das 10h às 19h
Ingressos: R$20 (inteira) e R$10 (meia); grátis às terças-feiras
Ingressos antecipados click aqui.

Musicais no cinema
logo mala

Museu da Imaginação
        Oba!! Férias!! Crianças cheias de energia e muita criatividade, tanta que não cabe dentro de casa, melhor levá-las para passear. Entre as opções em São Paulo, o Museu da Imaginação, inaugurado em 2017, vai deixá-las ocupadas por várias horas e ainda promover a interação entre pais e filhos com atividades lúdicas para aproximar a família.
     O espaço é inteiramente voltado para o público infantil, pensado em cada detalhe para que as crianças se divirtam e aprendam enquanto brincam. Contudo, os adultos ficam beeemm à vontade por ali e os pais se divertem tanto quanto os filhos.
Museu da Imaginação
         As atividades são bem variadas para agradar aos pequenos que gostam de atividades físicas, de desenhos, de desafios, de quebra-cabeças, de brinquedos de encaixe e de muito, muito mais... a programação se renova periodicamente, por isso, sempre há novidades por lá para que valha a pena mais uma visita... e mais uma... e mais uma... Os espaços são compartilhados quase que meio a meio por adultos e crianças, porém, alguns pais, tios, avós... acabam se cansando antes das crianças e ficam relaxando pelos cantos enquanto elas gastam toda a energia acumulada.
Museu da Imaginação
       A diversão está por todos os cantos, desde a porta dos banheiros até uma mini cidade montada com peças tipo Lego que fica dentro de uma enorme caixa de acrílico. Só para ver? Que nada! O desafio é encontrar os personagens indicados em meio a tantas miniaturas. Eu encontrei a turminha do Mickey, o Homem de Ferro e Maui.
     Outra coisa bem legal no Museu da Imaginação é a possibilidade de inclusão já que a maioria das atividades permite a inclusão de todas as crianças. Há, por exemplo, um balanço para cadeirantes, item que deveria ser comum em qualquer playground, não acham?
Museu da Imaginação - Mondrian
           E a criançada se solta e interage mesmo!! Parece que todos por ali se conhecem há um tempão, mesmo que nunca tenham se visto e nem tenham 'perdido tempo' para perguntarem os nomes uns dos outros. A mediação dos monitores ajuda bastante a tornar o espaço interativo e divertido. São atenciosos, simpáticos e sempre dispostos a ajudar se for necessário. Já imaginou formar uma banda musical num estalar de dedos? Pois na Estação da Música isso é possível com instrumentos de verdade, microfone e um palco onde é preciso ficar de olho para que os pais não roubem o espaço dos filhos.  
       Embora o foco sejam as atividade lúdicas, há muito que aprender por ali, por isso, é importante chamar a atenção das crianças para as informações que dão significado às salas temáticas. Leia para elas.
Museu da Imaginação - Mergulho com Monet
       Por exemplo, os cubos e círculos em cores primárias na sala dedicada a Piet Mondrian representam as formas e cores que caracterizaram o estilo do artista holandês nas obras produzidas no período entre 1918 e 1942. Para entrar em outra obra, basta tirar os sapatos e imergir na sala "Mergulho com Monet" que  reproduz a obra Nymphéas e as crianças amam!
      Ou então, ajude-os a entender a genialidade de Leonardo Da Vinci que sonhava em voar, por isso, no espaço atualmente dedicado a ele, é possível girar uma engenhoca de madeira para mover as asas de um pássaro. E aquela imagem tão conhecida da Mona Lisa? Sabia que recebe diferentes nomenclaturas dependendo do país? Na Itália é chamada de La Gioconda; já na França, onde está exposta no Museu do Louvre, recebe o nome de La Jaconde. Seja breve nas informações porque os pequenos vão querer mesmo é usar as canetinhas para colorirem sua própria obra de arte.       Museu da Imaginação - Leonardo da Vinci
      Ao adaptar Leonardo Da Vinci para a interação com as crianças, o Museu da Imaginação se articula com o MIS Experience, inaugurado em novembro/2019 justamente com a exposição "Leonardo Da Vinci: 500 anos de um gênio". O MIS Experience fica a menos de 3km do Museu da Imaginação, uma ótima oportunidade de um bem bolado entre pais e filhos para visitar as duas atrações. Que tal?

Serviço
Site: http://www.museudaimaginacao.com.br/
Endereço: Rua Ricardo Cavatton, 251 - Lapa de Baixo - SP
Horários (em janeiro) diariamente das 10h às 18h, sem limite de permanência no museu. Em outros períodos, consulte o site.
Valores: consulte promoções no site Ticket Fácil
logo mala

Outras atrações para se divertir com as crianças em São Paulo:
- Exposição Tarsila para Crianças (até 23/02/2020, no Farol Santander);
- Exposição Olá, Maurício (até 16/02/2020, no Centro Cultural FIESP)
- Aquário de São Paulo
- Museu Catavento Cultural

Novotel Jaraguá
       Como escolher um hotel na maior metrópole da América do Sul (e entre as 10 maiores do mundo!)? Minha preferência é sempre focar na região onde ficam os pontos de interesse na viagem; se os planos são para conhecer o Centro Histórico de São Paulo, a melhor opção é o Novotel Jaraguá que une a tradição de décadas com todo o conforto que a modernidade pode oferecer. Na espaçosa e confortável recepção, há uma galeria de hóspedes ilustres na qual se encontram reis, rainhas, misses... e, entre outros, o astronauta Yuri Gagarin, a rainha Elizabeth e muitos artistas brasileiros e internacionais. Na terceira foto da imagem abaixo estão Nicete Bruno, Paulo Autran e Tônia Carrero, em 1955.
        O hotel está preparado para receber convenções, por isso, é uma ótima escolha em eventos de trabalho, contudo, não deixa nada a desejar se o interesse for turístico. Além de unir tradição e modernidade em seus 26 andares, a limpeza é primorosa, os funcionários muito atenciosos e eficientes, a preocupação com a segurança dos hóspedes é contínua, os quartos mais espaçosos que na maioria dos hotéis, o café da manhã farto e o melhor dos diferenciais: a excelente localização.
Novotel Jaraguá
           Em um raio de 2km a partir do Novotel Jaraguá chega-se a mais de uma dezena de pontos de interesse turístico no centro histórico, além de estações de metrô que levam a qualquer ponto de São Paulo. Se sua intenção é conhecer os locais mais tradicionais da região, aproveite o walking tour 'gratuito' oferecido pelo Shopping Light no último domingo de cada mês, o ponto de encontro é justamente o Novotel Jaraguá e dali segue-se com guia bilíngue para os principais pontos históricos do centro, incluindo o Museu do Light (única forma de conhecê-lo). Para inscrever-se envie um e-mail para recepcao.light@gazitbrasil.com ou ligue para 011 3154-2299.
        Contudo, se sua estadia não acontecer exatamente na data desse tour oferecido pelo Shopping Light, não se preocupe, calce um tênis confortável e explore o centro de São Paulo que é incrível! Se cansar, ou o calor não estiver atrativo para uma caminhada, peça um Uber e vá de um ponto a outro por alguns poucos reais. Se depois da caminhada ainda sobrar energia, o hotel tem uma boa academia para gastá-la e aos finais de semana o teatro que faz parte do complexo tem peças com preços especiais para os hóspedes.
          Perfeito, não é?     
Novotel Jaraguá
Distâncias desde o Novotel Jaraguá:
- Famiglia Mancini - 280m
- Terraço Itália - 350m
- Edifício Copan - 400m
- Shopping Light - 550m
- Theatro Municipal de São Paulo - 560m
- Praça da República - 600m
- La Guapa - 600m (empanadas da chef Paola Carosella)
- Bar Brahma - 850m
- Galeria do Rock - 1.0km
- Farol Santader - 1.2km
- Pateo do Collegio - 1.4km
- Cemitério da Consolação - 1.8km (subida)
- Mercado Municipal de São Paulo - 2km

- Metrô Anhangabaú - 400m (L3 - vermelha)
- Metrô República - 550m (L3 - vermelha / L4 - amarela)

Serviço
Site: Novotel Jaraguá
Endereço: R. Martins Fontes, n. 71 - Centro - São Paulo
Contato: reservas.novoteljaragua@accor.com.br
logo mala

Feliz 2020!!!
Feliz 2020!
        Ano novo começando... é hora das listas de projetos para o ano que se inicia e 'viajar' não pode faltar na lista de ninguém. Por isso, seguem algumas sugestões para quem está se decidindo para onde viajar em 2020, sem nenhuma ordem de importância ou preferência. Apenas escolha o que ainda não foi feito e programe-se para 2020:

1- Esquiar em Bariloche -  ou simplesmente conhecer a neve. A cidade argentina é uma das mais próximas para os brasileiros que querem aproveitar os floquinhos gelados que caem do céu. A melhor época é julho e agosto.
Bariloche - AR

2- Comer camarão ao alho e óleo na Praia de Mucuripe, em Fortaleza - Em qualquer época do ano, as praias do Ceará tem o Sol brilhando e esperando pelos turistas. Há muito a se ver e fazer em Fortaleza e nos arredores, só não deixe de experimentar os camarões da Praia de Mucuripe.
Praia de Mucuripe -  Fortaleza - CE

3- Deslizar de pantufas pelo Museu Imperial de Petrópolis - a cidade de Pedro tem o clima tão agradável que o imperador D. Pedro II passava a maior parte do ano com a família na casa de veraneio que hoje foi transformado em museu.
Museu Imperial de Petrópolis - RJ

4- Sobrevoar as Cataratas do Iguaçu - ter uma das Sete Maravilhas da Natureza tão próxima de nós não é pouca coisa. Se você ainda não conhece as cataratas, coloque Foz do Iguaçu em seus planos de viagem para 2020, vai valer a pena.  
Cataratas do Iguaçu - PR

5- Experimentar as delícias da Carlo's Bakery em São Paulo - a primeira loja do Cake Boss Buddy Valastro fora dos EUA, foi inaugurada na região nobre da Rua Oscar Freire em 2017. As opções (e as tentações) são muitas. Quer uma sugestão? Os famosos cannolis. Não tem erro.
Carlo's Bakery, em São Paulo

6- Conhecer o Beto Carrero World - o maior parque temático do Brasil merece dois ou três dias por lá. Atrações não vão faltar. Você pode se hospedar em Penha e ficar bem próximo ao parque ou em Balneário Camboriú para aproveitar o agito da cidade.
Beto Carrero World

7- Embriagar-se nas vinícolas de Bento Gonçalves/RS - não é que seja necessário ficar bêbado(a), mas é tanto vinho a ser experimentado que geralmente se termina o dia meio tonto. Algumas sugestões: Torcello, Ravanello, Casa Valduga, Miolo, Strapazzon
Vinhos da Serra Gaúcha - RS

8- Saborear as coxinhas douradas de Bueno de Andrada - a delicadeza da massa e os saborosos recheios já viraram crônica pelas mãos do autor Ignácio de Loyola Brandão e chegaram às mãos de Ana Maria Braga em seu programa global. Se estiver de passagem pela região de Araraquara/SP, lembre-se dessas delícias.
Coxinhas de Bueno de Andrada - SP

9- Conhecer o Museu do Amanhã no Rio de Janeiro - e já que está na Cidade Maravilhosa, aproveitar para visitar o Maracanã, o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar e tudo mais que a cidade tem de lindo e você sempre quis conhecer. Permita-se!
Museu do Amanhã - RJ

10- Assistir a um jogo de basquete nos EUA - mesmo que você não seja fã ou um grande entendedor das regras do esporte, vá. Nos Estados Unidos, um jogo de basquete é um show!! Se estiver nas terras de Tio Sam, acrescente o esporte em seu roteiro.
Basquete nos Estados Unidos

11- Passear pela Aldeia do Papai Noel - em Gramado/RS há um lugar onde é Natal o ano todo. Pode parecer estranho, mas rapidamente se entra no clima da decoração natalina e qualquer mês do ano se confunde com dezembro. E Papai Noel está mesmo por lá qualquer que seja a época do ano.
Aldeia do Papai Noel - Gramado - RS

12- Ver o por-do-sol em João Pessoa, ao som do bolero de Ravel - é uma experiência linda e inesquecível. Não há foto ou vídeo que consiga descrever com fidedignidade o momento. Só mesmo vivenciando para entender.
Pôr-do-sol em João Pessoa - PB

13- Fazer um cruzeiro marítimo - você tem medo de enjoar, de não ter o que fazer no navio, de se sentir presa, da falta de comunicação em alto mar, etc, etc... Pára tudo!! Chega de adiar essa experiência. Você verá que será o primeiro de muitos. Cruzeiros são viciantes.
Navio da MSC

14- Subir e descer ladeiras em Ouro Preto-MG - aprender História assim vai ser mais divertido que qualquer aula que você tenha tido na escola. Explorar as ruazinhas estreitas e deleitar-se com a culinária mineira será mais surpreendente do que você imagina.
Ladeira de Ouro Preto - MG

15- Voltar a ser criança nos parques temáticos da Florida - princesas, piratas, super-heróis, dinossauros, Star Wars, Avatar... impossível não encontrar por lá seus personagens preferidos seja em atrações calminhas ou radicais. Tem para todos os gostos.
Magic Kingdom - Disney

16- Conhecer a capital do Brasil - Brasília é uma cidade linda! E nada do que aconteça por lá apagará a beleza de sua arquitetura futurista e planejada. E você nunca visitou a capital de seu próprio país?! A hora é essa, a visita será em 2020. Programe-se!
Brasília - DF

17- Experimentar a Sequência de Frutos do Mar - Mário Prata escreveu uma crônica dizendo que o prato é a coisa mais cafona que existe nas praias do sul do país. Ah!! Mas é tão bom! Não tenha medo de ser cafona, nem de ser turista. Experimente!
Sequência de frutos do mar

18- Ver São Paulo do alto do Edifício Copan - um dos mais altos da cidade, permite uma visão privilegiada desde o 32º andar. A vista é gratuita e pode ser feita diariamente às 10:20h ou às 15:20h.
Vista desde o Edifício Copan

19-  Comprinhas em Buenos Aires - a mais europeia das capitais latinas tem atrativos culturais e comerciais. Há muito a fazer por lá, coloque também as compras em seu roteiro e lembre-se de trazer  muitos alfajores. São deliciosos
Comércio de Buenos Aires - AR

20- Saborear um fondue de chocolate em Campos do Jordão - a delícia pede dias frios que no Brasil são bem raros, mas quem gosta de um clima mais ameno vai encontrar o que procura na cidade. A culinária é um grande diferencial no roteiro. Aproveite.
Gastronomia de Campos do Jordão
E então? Para onde serão suas viagens em 2020?
logo mala