Encerrado 

Sorteio de 3 ingressos para o balão da Disney Springs

Characters in Flight Tethered Balloon Ride

          O blog De turista a Viajante completou 8 anos  e vai dar de presente três ingressos para o Characters in Flight Tethered Balloon Ride, o balão da Disney Springs, para quem estiver em Orlando na próxima semana.
           É tudo relâmpago... 
- Inscrição deixando recado nessa postagem do blog: 'Eu quero' e seu nome;
- O sorteio será amanhã (15/07/2018), após às 21h; 
- Ingressos válidos até sexta-feira (20/07/2018);
- Três ingressos para o mesmo sorteado;

Characters in Flight Tethered Balloon Ride

Regras:
- Seguir o blog no nosso Instagram ou no Pinterest
- Compartilhar conosco as fotos de seu passeio para uma postagem no blog.

Mais informações:
- Inscrições até 15/07/2018, às 21h .
- O sorteio será realizado em via Sorteiospt .

- O resultado será divulgado no blog e o vencedor avisado pela rede social em que segue o blog: Instagram ou Pinterest.
- Os vouchers serão enviados por e-mail após contato com o ganhador.
- Inscrições de não-seguidores serão desconsideradas.

Boa sorte!!
logo mala

Resultado de imagem para oito anos

Oito anos!!!

    Se esse meu filhote fosse humano já estaria alfabetizado e começando a escrever seus próprios posts.
       Mas quem está fazendo oito aninhos é o blog De Turista a Viajante e para comemorar segue o lembrete de oito itens que sempre nos esquecemos de colocar na mala de viagem:
Exposição Castelo Rá-tim-bum

        Era uma vez um castelo habitado por bruxos, criaturas falantes e uma criança de 300 anos. Nino (Cássio Scapin) é um aprendiz de feiticeiro que, mesmo tendo três séculos de vida, nunca foi à escola e mora com o tio, Dr. Victor (Sérgio Mamberti), que também é feiticeiro e cientista, e Morgana (Rosi Campos), tia-avó de Nino e bruxa que tem 6 mil anos. Todos vivem no castelo, onde há animais e objetos sobrenaturais que têm vida própria e falam.
       Triste por não ter amigos, Nino utiliza um feitiço que aprendeu com Tio Victor para atrair três crianças até o Castelo: Pedro (Luciano Amaral), Biba (Cinthya Rachel) e Zequinha (Freddy Állan). A partir daí, juntos, eles vivem várias aventuras e descobertas.
Exposição Castelo Rá-Tim-Bum
        As crianças que viveram a infância nos anos 90 ganharam esse presentão da TV Cultura: 'Castelo Rá-Tim-Bum', um dos programas  infantis de maior sucesso da TV brasileira exibido de maio de 1994 a dezembro de 1997, substituindo 'Rá-Tim-Bum, que havia estreado em 1990 e foi apresentado até março de 1994. A ideia era criar uma continuidade para o programa que já existia, mas o resultado da inventividade dos autores foi a criação de um novo programa com tudo novo: cenários, personagens, quadros, figurinos... desenvolvidos por uma equipe de cerca de 250 profissionais que incluíam pedagogos e professores de Língua Portuguesa.
        A intenção inicial era produzir um total de 180 episódios, no entanto apenas metade disso foi gravada. Ao todo, foram 6 mil horas de filmagens e outras 3 mil de edição. Além de muitas reprises na TV Cultura e do YouTube, as crianças da década de 90 e seus saudosos pais ganharam uma exposição para voltar um pouquinho no tempo.
Exposição Castelo Ra-Tim-Bum
        A primeira exposição sobre o Castelo Rá-Tim-Bum aconteceu em São Paulo, no Museu da Imagem e do Som (MIS), de julho/2014 a janeiro/2015 em comemoração aos 20 anos do programa e atraiu mais de 400 mil pessoas. Depois foi a vez do Rio de Janeiro receber a exposição de outubro/2015 a janeiro/2016.  Para alegria dos nostálgicos fãs, em abril/2017, uma nova exposição foi inaugurada no Memorial da América Latina (SP), com 700 metros quadrados e reproduzindo inclusive a parte externa do Castelo. Mais um sucesso com 800 mil visitantes e dessa vez a exposição está passeando pelo interior de São Paulo (eeehh!!!). Passou por Campinas (100 mil visitantes), no shopping Iguatemi Campinas, de março a junho/2018 e foi para Ribeirão Preto, a segunda cidade do interior paulista a receber a exposição, onde fica no Iguatemi Ribeirão Preto até o final de julho/2018.
Exposição Castelo Ra-Tim-Bum
      A exposição itinerante ocupou uma área de 500 metros quadrados tanto em Campinas quanto em Ribeirão Preto. Entre os cenários está a biblioteca que tinha o equivalente a seis mil livros no cenário original, metade deles doada pela extinta editora Círculo do Livro. Além dos livros 'reais', alguns eram cenográficos, feitos com isopor e tecido, e outros desmembrados em dois ou três e criada uma nova capa. Na biblioteca os visitantes vão encontrar o Gato Pintado (1ª foto) que fala com os visitantes e a escrivaninha do Dr. Victor com sua poltrona colorida. A orientação é para não tocar ou sentar nos móveis, mas as fotos são liberadas, o que eu pessoalmente acho muito legal, pois demonstra que os expositores não temem esgotar o interesse do público com a divulgação das imagens e sim aguçar a curiosidade das crianças crescidas e seus saudosos pais. Aliás, havia muitas crianças por ali que talvez nunca tenham assistido aos episódios do Castelo, mas tinham como guias na exposição os pais entusiasmados, aqueles mesmos que eram crianças quando o programa estreou em 1994.
Exposição Castelo Rá-Tim-bum
          O extremo cuidado com cada detalhe dos cenários e figurinos fez com que o Castelo tivesse audiência média de 12 pontos, quando eram apresentados os episódios inéditos, a maior de qualquer programa educativo da TV Cultura. Além dos figurinos originais expostos, também há croquis, fotos das provas das roupas e amostras de tecido dos testes para cada figurino, como esses das imagens acima do figurino de Dr. Victor, inspirado no visual do Dr. Frankenstein (o cientista, não o monstro) e do pintor Salvador Dali.
       Graças ao YouTube, é possível assistir a um episódio 'quase' inédito da atração na TV. O Especial de Natal do Castelo foi exibido apenas duas vezes na televisão: em 1994 e 1995. O enredo tem como personagem Daniel, um fã da série que, por causa de uma magia de Nino, foi transportado para dentro do Castelo. 
      Entre os mais de 20 cenários também estão o quarto de Morgana com seu caldeirão de magias, a vassoura mágica e a gralha Adelaide, e o laboratório dos gêmeos Tíbio e Perônio, que na verdade não eram gêmeos, porém, os atores Flávio de Souza e Henrique Stroeter ficavam tão parecidos quando maquiados que eles mesmos não se reconheciam nos monitores e precisavam se mexer para identificar quem era quem nos monitores. 
        Embora eu não tenha visitado os 700 metros quadrados de exposição no Memorial da América Latina, acredito que a diferença de 200m entre a exposição de São Paulo capital e a do interior esteja principalmente na disposição de objetos e cenários e não necessariamente na quantidade de objetos expostos. No Iguatemi Ribeirão Preto, a ocupação máxima é de 200 visitantes por vez, o que produz uma fila bem grandinha.
Exposição Castelo Rá-Tim-Bum
         Dentro da exposição alguns cenários e personagens conduzem a mais algumas filas, afinal, todos querem fotografar com a cobra Celeste (que tinha um homem como dublador) ou no ninho dos passarinhos, onde é possível entrar nos ovos quebrados. 'Passarinho! Que som é esse?' Não dá para esquecer, não é?
     E do Telekid, lembra? “Porque sim não é resposta!”. Era o personagem futurista e educativo interpretado por Marcelo Tas, criado por sugestão do próprio autor, que parece tão novinho nas imagens da época mas já tinha 35 anos. Embora os quadros do Telekid estivessem distribuídos entre os 90 episódios, apresentados em mais de três anos,  foram todos gravados em um único mês, durante as madrugadas, horário em que o chroma-key (fundo verde) da TV Cultura estava à disposição dos produtores do Castelo. 
Personagens do Castelo Ra-Tim-Bum
          Muitos outros personagens inesquecíveis estão na exposição. Quem recebe os visitantes na entrada do Castelo é o Porteiro com suas palavras mágicas 'Klift Kloft Still, a porta se abriu!'. Difícil resistir a dar uma paradinha ali para a primeira de muitas fotos, o pessoal de apoio está pronto a ajudar e fotografa com os celulares de todos. Como esquecer do ratinho com seu carro possante que ensinava às crianças a importância de tomar banho e escovar os dentes. E da dedolândia, quem lembra? Era a banda de dez integrantes (dedos) que ensinava a calcular. Quem os apresentava era o Fura-Bolo, fantoche manipulado pelo ator Fernando Gomes, o mesmo que dava vida ao Gato Pintado e ao Relógio que era detentor da maior pontualidade do mundo, lembrando o horário exato de cada atividade dos moradores do Castelo e avisando sobre a chegada do Dr. Victor.
Exposição Castelo Rá-Tim-Bum.
        E por falar no pontualíssimo Relógio que morava na entrada do Castelo, observe as imagens acima e veja as semelhanças com o visual do apresentador Chacrinha: a gravata, os óculos, a cartola, o círculo com números... coincidência? Não, inspiração mesmo. A foto do Velho Guerreiro não ficou nada boa, mas dá pra entender do que estou falando, não é?
        Por se tratar de um mundo fantástico, nenhum objeto usado nos cenários do programa foi comprado. Os incríveis brinquedos que despertavam o desejo das crianças eram adaptados ou inteiramente construídos pela criativa equipe de cenografia do “Castelo”. Há alguns vídeos mostrando a criação desses objetos.
Exposição Castelo Rá-Tim-Bum
         Em uma época sem computador, celular ou redes sociais, o amor das crianças pelos personagens não podia ser demonstrada por meio de 'Likes', por isso, elas escreviam contando quais eram seus personagens favoritos, pedindo para visitar o Castelo e enviando desenhos que retravam o quanto os personagens eram queridos. A letra infantil das cartinhas expostas dão um gostinho a mais de nostalgia à mostra. Dizem que quando foi anunciado que o programa iria acabar, algumas cartas enviadas pelas crianças chegavam com dinheiro para que os atores não parassem de gravar. 
        Não perca a oportunidade de visitar a exposição. Por quê? 'Porque sim, Zequinha!'.
logo mala

Ingressos: R$20 (inteira); R$10 (meia)

Cici's Pizza - Orlando


      Que a comida nos Estados Unidos, ou em qualquer outro lugar do mundo, é diferente do Brasil, isso a gente já sabe, mas além da diferença nos sabores, nós, brasileiros, não somos muito chegados em escolher no cardápio, nós gostamos mesmo é de um bom buffet, de escolher o que vamos comer olhando para a comida. Coisa rara de se achar em Orlando, são bem poucas opções de buffet além dos restaurantes brasileiros. A Cici's Pizza é uma delas e com preço bem camarada.


Cici's Pizza - Orlando
       
      Por USD7,99 não dá para esperar por uma pizza em estilo italiano, com ingredientes gourmet ou assada em forno de lenha, não é? A Cici's Pizza é um fast food com opções um pouco mais saudáveis. Além das pizzas em vários sabores também há saladas, massas, sopas... e se quiser juntar dois sabores conhecidos, ainda tem pizza de macarrão. Para uma refeição sem muitas expectativas que irá agradar a vários paladares diferentes. E ainda há pizzas doces e algumas outras opções de sobremesa bem gostosas.


Cici's Pizza - Orlando


        O sistema é 'All you can eat' (tudo que você consegue comer), e está super recomendado para quem quer comer à vontade gastando pouco. E pode ficar ainda mais barato, nos livretos de cupons, encontrados facilmente nos hotéis, supermercados e outros pontos de grande circulação de turistas, é fácil encontrar o cupom com promoção de pague um buffet adulto e ganhe um na compra de duas bebidas. Aproveite! As opções de refrigerantes na máquina são bem diversificadas.

Cici's Pizza - Orlando


       O ambiente é simples, com pratos e talheres de plástico, o que não é muito legal para comer pizza, mas... lembre-se... os americanos comem a pizza com as mãos, então, para eles, o talher de plástico não faz a menor diferença. O atendimento é bem ágil, você paga na entrada, recebe o copo e serve-se à vontade. O único 'porém' a meu ver é que fecha muito cedo, entre 21h e 22h, dependendo do dia, então não é uma opção para depois dos parques. Certamente você encontrará uma por perto de seu hotel, são seis unidades em Orlando:

4538 S Semoran Blvd
7437 International Dr
8540 International Dr
11701 International Dr 

8586 Palm Pkwy
13605 Sr 535 Suite 101



Bom apetite!
logo mala


Miami Beach

        Muito antes de Orlando cair na graça dos brasileiros, Miami Beach já era o roteiro queridinho das férias dos mais abastados. A proximidade entre uma cidade e outra me deu uma comichão e quis fazer o bate-volta Orlando-Miami para conhecer a 'Cidade Mágica', um dos lugares mais agitados dos Estados Unidos e a mais latina das cidades americanas. A distância que separa as duas cidades é de 378km, ou seja, calcule em torno de 4h para ir e mais 4h para voltar, o que significa sair bem cedo e voltar tarde, já noite. Então programe-se: no dia anterior coloque no roteiro parques de onde você sairá mais cedo e no dia seguinte reserve o período da manhã para descansar dormindo até um pouco mais tarde.
Miami Beach

      Miami e Miami Beach são duas cidades diferentes, muito próximas e ligadas por pontes. Miami fica no continente e Miami Beach é uma ilha com belas praias e muito agito. São muitas opções a se fazer dia e noite nas duas, por isso, para aproveitar um único dia, é preciso definir bem o que se quer fazer por lá. As compras são tentadoras, por exemplo, Miami tem o maior outlet dos Estados Unidos com mais de 350 lojas, mas para explorar o Sawgrass Mills você precisa de um dia inteiro. Como os preços em Orlando e Miami são muito parecidos, a viagem não compensa se o objetivo for apenas fazer compras. Aliás, o Sawgrass Mills é da rede Simon, a mesma dos outlets Premium em Orlando e do Florida Mall.

Miami Beach

          Na região mais ao sul da ilha (South Beach) fica a parte mais agitada e tradicional de Miami Beach, onde se localiza a Ocean Drive que tem os bares e casas noturnas mais agitados da cidade, entre eles o Mango's Tropical Cafe, que faz o maior sucesso em Miami Beach, mas em Orlando não empolga tanto (leia mais). Também na Ocean Drive fica um pequeno museu (Art Deco Museum), com entrada gratuita, que resgata a história dos principais estilos arquitetônicos de Miami Beach: Revival Mediterrâneo, Art Deco e Miami Modern. O museu fica aberto de terça a domingo, entre as 10h e as 17h, na 1001 Ocean Drive.

Ocean Drive

      Bem pertinho dali fica um dos pontos de parada do Big Bus Miami, o serviço de ônibus turístico de dois andares presente também em várias outras cidades mundo afora no sistema hop-on, hop-off, ou seja, você desce onde quiser e a cada meia hora pode embarcar novamente no próximo ônibus que passar. São quatro rotas diferentes que você pode escolher no bilhete de um dia, que custa USD49. Bilhetes comprados online no site do Big Bus Miami têm 10% de desconto. Mesmo que você não pretenda usar esse serviço, uma olhadinha nos roteiros disponíveis no site é uma boa ideia para descobrir pontos de interesse e fazer seu próprio roteiro.

Miami Beach

      Em Miami Beach fica a Lincoln Road, uma rua fechada para o trânsito de veículos que é um shopping a céu aberto. Nela estão lojas desde as marcas mais badaladas do mundo como Armani, Banana Republic, Guess, Nike, Gap e Diesel, até as grandes lojas de departamentos como a Macy's e a Ross, sim, aquela mesma que é o outlet dos outlets. Achei a loja Ross de Miami bem mais organizada que as de Orlando, fiz comprinhas interessantes por lá. Na Lincoln Road também estão os sabores mais conhecidos e apreciados, como os cafés da Starbucks e Nespresso, a sorveteria Häagen-Dazs além de restaurantes para todos os paladares, de comida japonesa à italiana, da argentina à mexicana, passando por vários outros sabores mundiais. Por ali (1102, Lincoln Rd) fica a galeria do brasileiro Romero Britto, que não é unanimidade como artista, aliás, divide bastante opiniões, mas é um reconhecido artista brasileiro, merece uma entradinha. As obras de arte são caríssimas, como já é de se imaginar, mas há itens como lápis e botons por um dolar. Ótimas opções de lembrança.

Lincoln Road

   Nesse dia nosso almoço foi bem tarde e fomos conhecer o Camila's de Miami, que  é um pouco menor que o Camila's em Orlando, com o mesmo atendimento eficiente e gentil e a mesma qualidade na comida, com o plus da carne de churrasco assada na hora.
       Fica a dica para planejar bem seu roteiro se quiser fazer o bate-volta Orlando-Miami. Não acho que dirigir seja uma boa ideia, a não ser para quem ama pegar estrada (não é o meu caso), pois são oito horas de viagem para ir e voltar para os agitadíssimos dias nos parques. Se for contratar um serviço de transfer, como nós fizemos, lembre-se de pesquisar não apenas preços, mas também roteiros oferecidos e perguntar sobre o conhecimento que a pessoa que o levará tem sobre Miami, pois, se é sua primeira vez, você precisa de um guia e não apenas de um motorista.

Miami Beach

         "Valeu a pena? Tudo vale a pena / Se a  alma não é pequena". 
    Sou professora de literatura, não serei justamente eu a contradizer os versos do mestre Fernando Pessoa, porém... mais que a satisfação em conhecer um novo roteiro turístico ficou a sensação de ter perdido um dia em Orlando.
    Talvez eu não tenha encontrado no transfer contratado exatamente o que procurava para ser bem apresentada a Miami e Miami Beach. Talvez minha opinião sobre praias tenha sido reforçada: é areia, água salgada e coqueiros em qualquer lugar do mundo. Talvez devesse ter aproveitado Orlando ao máximo e deixado Miami Beach para outra ocasião. Não sei...

Ponte entre Miami e Miami Beach

logo mala

Rafiki's Planet

         O Animal Kingdom pode ser classificado como um parque temático com animais ou como um zoológico com brinquedos, depende do que interessa mais a cada visitante. De qualquer maneira vale 'muito' a visita e não só por conta de Pandora, the world of Avatar, que desde maio/2017 tem atraído multidões ao parque e batido recordes de filas mais demoradas dos parques Disney na atração 'Avatar - Flight of Passage'. Entre outras atrações disputadas estão o 'Kilimanjaro Safaris', a montanha-russa 'Expedition Everest' e o 'Dinosaur'. Na minha opinião, injustamente, o 'Rafiki's Planet' não está na lista das atrações mais procuradas, não há nem fast pass, mas é muito legal, principalmente para quem viaja com crianças.

Rafiki's Planet

      São várias experiências com animais oferecidas no Animal Kingdom, eles são a alma do parque, o motivo pelo qual aqui você não vai encontrar canudos de plástico e vai assistir ao único show dos parques Disney que não tem fogos de artifício barulhentos, justamente para não incomodar os animais. 
       Para chegar ao 'Rafiki's Planet Watch', a aventura começa na estação do 'Wildlife Express Train', um trem em que os assentos estão todos virados para a lateral do vagão (que é aberta), e que atravessa o backstage (bastidores) do parque, passando por estações de tratamento, onde os animais recebem cuidados veterinários. Alguns poderão ser vistos durante o trajeto de sete minutos pelos dois quilômetros que levam até o 'Rafiki's Planet'.

Rafiki's Planet

     Quando desembarcar, a primeira atração a que se chega é a 'Habitat Habit', onde é possível fazer uma pequena trilha em meio à mata e observar saguis, tocas de coelhos e receber muitas informações (em inglês) sobre animais. Essa é a experiência mais educativa do passeio. Mais adiante fica a 'Conservation Station', um ambiente amplo e fechado onde os visitantes podem observar pequenos animais como tarântulas, escorpiões, sapinhos coloridos, centopeias e cobras. Ali também fica uma sala de cirurgia envidraçada onde é possível observar as cirurgias realizadas, caso alguma esteja acontecendo no momento de sua visita.

Rafiki's Planet

      A alimentação oferecida aos animais do parque também é apresentada para os visitantes e todo o espaço é repleto de informações e curiosidades sobre a fauna em um ambiente bem atrativo e interessante. Em 'Songs of the rainforest', o visitante entra em cabines para até seis pessoas e coloca fones para ouvir os sons da floresta. O ambiente escuro (as crianças podem não gostar) faz com a atenção fique toda nos sons que reproduzem os animais, a chuva e até as motosserras e as árvores sendo derrubadas. São muito reais, uma onça rugindo tão próxima a seus ouvidos parece realmente ameaçadora.

Rafiki's Planet

       Bem no centro da 'Conservation Station' acontece o 'Animal Encounters Stage' onde diferentes animais são apresentados ao público num ambiente bem descontraído. Por ali, os visitantes podem observar bem de perto e até tocar em cobras, pássaros ou outros pequenos animais. Qual deles estará sendo apresentado é uma surpresa, impossível saber de antemão, as cobras fazem muito sucesso e não são só as crianças que entram na fila para acariciá-las e conhecer sua textura. Tudo com uma grande margem de segurança e o olhar atento dos cast members. Na foto abaixo, essa mão extra que aparece à sua esquerda está segurando o álcool em gel que todos recebem após acariciar os animais.  

Rafiki's Planet

      Ah! E os personagens? Rafiki tem um lugar de honra e está sempre por lá, além de outros personagens que se alternam como a Doutora Brinquedos (que também pode ser encontrada no Hollywood Studios), Tico e Teco, o Grilo Falante, Pocahontas, entre outros que eventualmente aparecem por lá. Com filas menores, a interação com esses personagens ganha no tempo dedicado a cada visitante. Rafiki 'estragou' várias fotos escondendo o rosto de minhas filhas, tirando as Minnie ears e fazendo outras peraltices até que o fotógrafo conseguisse a foto definitiva. 
Rafiki's Planet

     A parte que as crianças mais amam fica no lado externo e chama-se 'Affection Section'. Nesse espaço há cabras, ovelhas, porcos e até animais maiores como burros e vacas que podem ser alimentados e acariciados, para isso ficam disponíveis escovas daquelas de lavar roupa que os animais de pelos grossos adoram. Os visitantes são incentivados a lavar as mãos antes e depois do contato com os bichos. Para quem estiver com crianças, deixe esse espaço por último porque tirá-las dali não vai ser fácil e não há limite de tempo por grupo. Cada um fica por ali o quento quiser.
    Bem pertinho dali fica um auditório bem rústico com um pequeno palco onde acontecem com horário marcado (veja o guia) apresentações de animais de médio porte, por exemplo, um orictéropo (Orycteropus afer), um animal africano com focinho de porco, orelhas de mula e que cava como uma toupeira. 

Rafiki's Planet



         A não ser que o mundo animal não seja muito a sua praia (e nisso não há problema algum), você já percebeu que no 'Rafiki's Planet Watch' tem atrações bem interessantes. Então, por que divide opiniões dos visitantes do parque? Porque visitá-lo toma tempo para aguardar o trem na estação, conhecer todas essas atrações, ficar nas filas para fotos, olhar a lojinha e aguardar novamente o trem para voltar ao parque. Colocá-lo ou não no roteiro depende muito das preferências de cada grupo, mas considere a possibilidade. O Rafiki's Planet fica bem ao lado do Kilimanjaro Safaris, saia de um e vá para o outro. O Animal Kingdom é muito grande, por isso, não fique andando a esmo, aproveite o tempo no e, se quiser relaxar um pouquinho, no Rafiki's Palnet você vai encontrar o ambiente mais calmo do parque.
logo mala
Leia também:
- Up! A great bird adventure (novo show do Animal Kingdom)

Satu'li Canteen

        A Satu'li Canteen é o restaurante para quem quer entrar completamente na experiência de Avatar oferecida pelo Animal Kingdom a seus visitantes na área de Pandora. Também para quem quer fugir das frituras, hamburguers e dos fast foods gerais dos parques e fazer uma refeição mais saudável, além de completamente temática, desde a ambientalização do restaurante até o cardápio e a própria apresentação dos pratos, tudo lembra a exaltação da natureza presente em Pandora e defendida por seus habitantes azuis. Uma homenagem à cultura Na'Vi e um presente aos guests da Disney que ganharam um restaurante totalmente diferente de qualquer outro dos parques.

Satu'li Canteen

     No cardápio, além das opções prontas, é possível personalizar seu próprio prato (Satu'li Bowl) em 3 passos escolhendo a proteína, os grãos e o molho. Veja o menu completo e em português aqui. São dezenas de combinações possíveis para agradar a cada paladar em especial, todas com  Yogurt Boba Balls, as bolinhas brancas que se vê nas fotos e explodem na boca trazendo um sabor extra aos alimentos. As carnes têm um gosto defumado (e bom) como se tivessem sido preparadas na fogueira. As trouxinhas (Steamed Pods) podem ter recheio de cheeseburguer ou vegetais ao curry e a massa tem sabor de miolo de pão, mas como são cozidas no vapor não criam a casca douradinha. Todos os pratos são acompanhados de uma saladinha de legumes (repolho, cenoura, etc) e batata chips assada. As crianças e adolescentes podem achar a aparência estranha, mas se experimentarem vão aprovar o sabor.
     Outra diferença na Satu'li Canteen são os pratos e talheres que 'não são de plástico' (ufa!!). Os talheres são de metal e os pratos de um material que se parece com agath (ou ágata). Os refrigerantes são de refil e antes de sair do restaurante não se esqueça de abastecer as garrafas com água geladíssima. Como sobremesa escolha entre Chocolate Cake ou Blueberry Cream Cheese Mousse, a sobremesa azul com mousse de blueberry e maracujá. Tão linda que deixa o chocolate em segundo lugar na preferência.


Satu'li Canteen

       Há opções de coquetéis diferentes com ou sem álcool, porém, em relação às bebidas o quiosque Pongu Pongu, que só vende drinks, é imbatível. Essa da foto acima é uma bebida tipo frozen chamada Night Blosson, deliciosa! As bolinhas com suco de maracujá espesso explodem na boca. Muito refrescante e muito saboroso.
     Os preços são razoáveis e compensam a oferta pois, além da comida saborosa e saudável, o ambiente é climatizado e bem tranquilo, com acesso à área interna com mesas apenas para quem está com os pratos pedidos em mãos. Na parte externa também há mesas e nessas o acesso é livre. 
        A Satu'li Canteen é uma ótima opção para, além da refeição, descansar as pernas depois de algumas horas na fila de Avatar ou então para se preparar para a atração. O restaurante oferece também um menu kids e opções para o café da manhã e seu pedido pode ser feito pelo aplicativo My Disney Experience enquanto você espera na fila daquela atração. Quando chegar ao restaurante avise pelo aplicativo que chegou (I'm here) e vá direto para o balcão retirar a comida, evitando as filas. Bom apetite!
logo mala
Leia também:
- Pandora - the world of Avatar
- Pandora à noite
- Animal Kingdom além de Avatar
Festival of Fantasy Parade

         O dia no Magic Kingdom, o parque temático mais visitado do mundo, é muito intenso, divide-se entre as filas dos brinquedos (rides), fotos com personagens, uma paradinha para água, banheiro, comer (que ninguém é de ferro), lojinhas e andar, andar, andar... No meio de tantas atividades lembre-se que às 15h você tem um compromisso: pare tudo para ver o Disney Festival of Fantasy Parade, o desfile de personagens que acontece diariamente desde março/2014.
Festival of Fantasy Parade
           
         O cortejo de personagens sai ao lado da Splash Montain e segue em direção ao castelo da Cinderela, seguindo pela Main Street até a entrada do parque. Ou seja, há muitos lugares para se assistir ao desfile e qual dos lados da rua não faz a menor diferença já que os personagens que vêm no chão circulam de um lado para o outro e os flutuadores (carros alegóricos) com personagens nos dois lados giram, possibilitando que todo o público possa vê-los de todos os ângulos. Quem abre o desfile são as princesas no carro Princess Garden que traz 'A Bela e a Fera', Cinderela e Tiana (A Princesa e o sapo) com seus respectivos príncipes e as princesas de Frozen: Anna e Elsa. Outras princesas também surgem durante o desfile: Ariel (Pequena Sereia), Merida (Valente) e Rapunzel (Enrolados) têm seus próprios carros e Branca de Neve vem no chão com seus sete anões.
Festival of Fantasy Parade

       São mais de cem cast members envolvidos nesse show diário de doze minutos, cerca de quarenta personagens são apresentados e cada um dos nove carros (um mais lindo e detalhado que o outro) dá vida à uma história da Disney. Além dos filmes de princesas, estão ali os personagens de Peter Pan, Pinóquio, Alice no País das Maravilhas, Tico e Teco e toda a turma do Mickey. O casal anfitrião dos parques Disney, Mickey e Minnie, fecham o desfile no último carro. Tudo em uma perfeição cinematográfica, os carros alegóricos têm condutores, mas não se vê nenhum deles. Em algumas alegorias eles conduzem praticamente deitados para ficarem escondidos nas estruturas.
Festival of Fantasy Parade

        O dragão do filme Malévola, cuspidor de fogo, foi a grande estrela do Festival of Fantasy até o início de maio/2018 quando se incendiou durante o desfile e, por enquanto, foi tirado do show. Foi o carro mais aguardado quando o desfile estava para ser inaugurado em 2014, por conta do providencial marketing promovido pela Disney que anunciou de antemão o carro com mais de 16m de comprimento e quase 8m de altura, criado pelo premiado design Michael Curry.
Festival of Fantasy Parade

      Malévola, transformada em dragão, vinha quase no final do desfile enfrentada pelo Príncipe Phillip com sua espada e acompanhada pelas fadas madrinhas. E Aurora? Bem... a princesa adormecida, nesse momento do filme, está dormindo então não fazia muito sentido que aparecesse no desfile. Agora, sem o dragão de Malévola, Aurora vem em uma alegoria junto a seu príncipe. Mas vamos ficar na torcida para o dragão volte logo ao desfile, pois realmente é uma atração incrível. A Disneyland de Paris também tem um dragão de Malévola em seu desfile diário 'Disney Magic on Parade'. Abaixo a foto do dragão incendiado e do carro que o substituiu com Aurora e o príncipe Phillip.
Festival of Fantasy Parade
           
          As fadas madrinhas, que parecem mesmo flutuar, estão sobre plataformas com rodas que são comandadas por suas varinhas 'mágicas' com fiação escondida dentro das mangas de suas roupas. Além de todas essas atrações, figurinos e coreografias incríveis, os imageneers ainda esconderam vários hidden Mickeys nas alegorias. Se o deslumbramento permitir, lembre-se de prestar atenção às engrenagens do dragão, à parte mais baixa do carro da Pequena Sereia, aos flocos de neve que decoram o carro de Frozen, à faixa que encerra o desfile... lá estão os três círculos representando a cabeça e as orelhas de Mickey Mouse.
Festival of Fantasy Parade

        Para assistir ao desfile, organize-se. Em dias de parque cheio (quase todos), cerca de meia hora antes decida onde vai se acomodar para aguardá-lo. É um bom momento para fazer um lanchinho rápido enquanto espera, daqueles que já estão dentro da mochila. Grande parte do público se concentra próximo ao castelo da Cinderela e na Main Street. A parte próxima à entrada do parque, onde o desfile se encerra, fica menos cheia e tem inclusive locais à sombra para assistir de forma mais confortável, por exemplo, a estação de trem, onde é possível ver o desfile do alto. O primeiro carro demora cerca de vinte minutos para chegar à entrada do parque. Seja onde for, não deixe de assistir, é impactante e inesquecível.
Festival of Fantasy Parade


logo mala