Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

18 de setembro de 2010

Não perca as promoções

                   Sorteios não são o meu forte, o máximo que já ganhei foi um milk shake e uma camiseta e era um concurso de frases, não de sorte. Mas adoro promoções de verdade, onde todos podem ganhar e, se ajudarem a deixar as viagens mais baratas, melhor ainda. Abaixo vai uma lista de promoções onde você se cadastra gratuitamente e trocas seus pontos por muitas vantagens:


Smile
SMILE É o programa de relacionamento da Gol, onde o participante pode acumular milhas voando ou adquirindo produtos e/ou serviços de empresas parceiras e pode resgatar milhas emitindo bilhetes de Cias Aéreas. http://www.smiles.com.br/smiles/content/cadastro/index.htm?site_lang=pt-BR


TAM FidelidadeTAM Fidelidade Além de acumular pontos, você passa a receber promoções exclusivas da TAM e TAM Viagens. Preenchendo também suas preferências, você terá acesso a ofertas personalizadas, de acordo com o seu perfil. http://www.tam.com.br/b2c/vgn/v/index.jsp?vgnextoid=a7d91e3780513210VgnVCM1000000b61990aRCRD


Superbônus SantanderSuper Bônus Com o Programa SuperBônus (Santander) você tem centenas de prêmios para escolher, companhias aéreas para viajar, hospedagens em grandes redes hoteleiras, ingressos de cinema, descontos na anuidade do seu cartão e até doações.
ttp://www.santander.com.br/portal/gsb/script/templates/GCMRequest.do?page=1612&entryID=321

Mastercar Surpreenda 
Surpreenda Mastercard COMPRE UM PACOTE TAM VIAGENS COM SEU MASTERCARD E GANHE O DO ACOMPANHANTE. https://www.naotempreco.com.br/cadastro.aspx

Mais: http://www.mastercardpromocoes.com.br/

 

Cartões de crédito Cada bandeira (Visa, Mastercard, Hipercard) faz suas promoções para compras e pagamentos efetuados com cartão de crédito. Vale a pena dar uma olhadinha antes de fechar o pacote e antes de chegar ao destino pois sempre são oferecidos descontos em restaurantes, brindes, etc.


Logo VisaPor exemplo: Participe do Programa Vai de Visa e na compra de um pacote individual da CVC, você leva um acompanhante grátis. (de 15/08 a 15/11/2010). http://www.promocoesvisa.com.br/promocoes/UI/principal/principal.aspx
Logo Hipercard


Pagando com Hipercard na Barraca do Caranguejo, em Natal-RN, você ganha 20% de desconto.(até 31/10/2010) http://www.hipercardvantagens.com.br/


A-club - Accor HoteisAClub É o novo programa de fidelidade dos hotéis Accor que oferece vantagens e recompensas em mais de 2.000 hotéis no mundo inteiro. Participando do AClub, você ganha pontos para cada euro ou dólar gasto e troca por benefícios exclusivos em toda a rede Accor, que inclui os hotéis Sofitel, Pullman, MGallery, Novotel, Suite Novotel, Mercure, Adagio, ibis, all seasons e Thalassa sea & spa. http://www.a-club.com/pt/



CVC - promoção crianças“Criança Grátis” na CVC A operadora oferece gratuidade de passagens aéreas e hospedagem para crianças de até 12 anos que viajarem acompanhadas de dois adultos pagantes. Geralmente a promoção é feita nas férias de julho, por tempo limitadíssimo, e como vem se repetindo todo ano já é ansiosamente esperada por alguns pais atentos. http://www.cvc.com.br/

Aproveite o que for mais vantajoso e conveniente e boa viagem!

16 de setembro de 2010

Mala violada


Infelizmente acontece. E qual seria a solução? Será que existe? Uma tentativa de evitar o problema é o Protect Bag que encarece um pouco a viagem, mas principalmente na volta evita que as comprinhas fiquem perdidas. Você mesmo pode proteger sua mala enrolando filme plástico que, assim como o Protect Bag, não vai garantir 100% de segurança, mas entre tantas malas nos aeroportos acredito que as mais visadas são as que oferecem menos 'resistência'. Eu nunca tive problemas com bagagem, dei sorte e tomo alguns cuidados:
- Na ida, objetos de valor e de primeira necessidade vão na bagagem de mão;
- Na volta são as compras que vêm na bagagem de mão;
- O que vai na mala despachada e tem mais valor fica no fundo dela. Em cima só roupas sujas e toalhas. Imagino que não haja tempo de ficar revirando malas sem caracterizar furto;
- As roupas de todos vão misturadas em todas as malas. Assim, se alguma se extraviar não estraga a viagem da família inteira porque alguém não tem o que vestir.
- Coloco etiquetas por dentro e por fora da mala, com identificação, contato e hotel em que estarei de tal a tal data.
- Torço muito para que ela chegue intacta, principalmente passando por aeroportos brasileiros.

14 de setembro de 2010

Últimas impressões sobre Brasília

Plano piloto de Brasília
Estadia: 2 dias foram pouco. Quem aproveitou o feriadão e ficou por lá os 4 dias (do sábado até terça) deve ter visto tudo. Pra mim, faltou muita coisa, não consegui ir além do Plano Piloto e mesmo nele não consegui visitar todos os monumentos pelo tempo curto e porque na segunda-feira e na terça (feriado) muitos não estavam abertos à visitação. A foto ao lado foi tirada no subsolo da Praça os Três Poderes onde fica a maquete de Brasília. E embora Lúcio Costa tenha morrido afirmando que não projetou a capital do país com o formato de um avião, não dá para enxergá-la de outra maneira. Voltei em voo noturno e sobrevoar Brasília com suas 'Asas' iluminadas é lindo.

Brasília - DFHotel: fiquei no Mercure Lider que os taxistaschamam de Mercure Banco, pois atrás dele fica o Mercure Eixo apelidado de Mercure Vermelho. Na foto dá pra ver um pedacinho do Mercure Vermelho e o Brasília Shopping . Eu recomendo de olhos fechados, quando voltar não vou nem pesquisar hotéis, é esse! É um flat com cozinha equipada com micro-ondas e fogão, 2 televisores (sala e quarto) com canais por assinatura, estava no 14º andar e da sacada tinha uma vista maravilhosa do Plano Piloto. Com um dos melhores preços entre os hoteis da mesma categoria R$149,00 + 5% nos finais de semana. O único 'porém' é o acesso à internet: R$ 25,00 por 1/2 hora ou R$35,00 por 24h de acesso wireless. No shopping há uma lan house com preços um pouco menos salgados: R$15,00 a hora. Em Brasília, a maioria dos hotéis tem promoções aos finais de semana e são tantos que fica fácil negociar. Antes de reservar, mandei e-mail para 17 deles solicitando um late check-out até as 15h, pois meu voo da Passaredo que foi cancelado sairia às 17h. Recebi umas 10 respostas, entre as positivas 2 hotéis confirmaram o late check out até às 15h, um até às 13h e outros 3 ofereceram local para guardar a bagagem após o check out as 12h. Na terça-feira, vi um casal bem jovem sentado em frente ao hotel com a mala ao lado,
às 14:30h, não sei até que horas ficaram por ali, mas bastava pedir para guardar a mala no hotel e esperar a hora do voo passeando em um dos shoppings, por exemplo.

Catedral de Brasília - DF
Arquitetura: a cidade é linda, é um museu (modernista) a céu aberto. Mesmo quem não é da área, como eu, não tem como não apreciar a genialidade de Oscar Niemeyer. Ou até por isso, já que arquitetos e engenheiros conseguem encontrar defeitos como na Catedral que fica ensolarada o dia todo por causa de seu teto transparente. Pra mim, que sou leiga no assunto, tudo é muito criativo e perfeito. Fiquei tentando entender por onde se entrava na igreja e nem imaginava que o acesso é subterrâneo. A parte de vidro é o teto da Catedral. Além da predileção pelos subterrâneos, chama a atenção a quantidade de espelhos d'água. Se a intenção era amenizar o calor e melhorar a qualidade do ar, aparentemente funcionou, porque em Brasília sente-se menos o desconforto da baixa umidade do ar que em Goiânia, por exemplo. Em Brasília dormimos com o ar condicionado desligado, em Goiânia isso é impossível. Os jardins de Burle Marx são outro presente aos olhos, embora em alguns pontos estavam um tanto descaracterizados.
Feirinha de artesanato na Torre de TV, em Brasília
Feirinha da Torre de TV: meu primeiro contato por ali foi meio estranho e até assustador. Fomos direto para as barracas de alimentação e por ali há muitos mendigos pedindo dinheiro e comida. Muito sujos, magros e algumas vezes agressivos. Um deles ficou parado ao lado de nossa mesa resmungando que ainda ia encontrar uma alma caridosa que lhe desse dinheiro e completou: "Se não der, eu 'róbo'". Outro insistia para que lhe pagássemos uma 'quentinha', eu estava comendo pastel e peguntei se ele queria um. A resposta foi que pastel ele não queria, queria comida. Mas isso só acontece na área das barracas de alimentação, no restante da feira eles não dão as caras. A feira tem de tudo, desde lembranças da cidade até móveis. Os objetos de decoração são muito bonitos e as flores secas do cerrado alegram as barracas. Pena que sou estabanada demais para trazer coisas tão delicadas na bagagem de mão, com certeza as florzinhas chegariam despetaladas. Há uma barraca só de caleidoscópios de todos os tamanhos, feitos pelo próprio dono. Fiquei encantada, há quanto tempo não via isso. Meu marido nem conhecia, minhas filhas e sobrinhos então, nunca tinham ouvido falar. De todas as lembranças possíveis oferecidas por ali, foi essa que escolhi como a mais especial.

População: povo simpático, alegre, disposto a ajudar, alheio (no bom sentido) às sujeiras políticas protagonizadas dentro de seus palácios. O que dizem por lá é que Brasília só tem gente boa, os maus elementos são os que vêm de fora, políticos dos outros estados. E não é? Só o Estado de São Paulo enviará 74 novos moradores (deputados) para lá em 2011 e pelo que vemos no Horário Eleitoral Gratuito a qualidade desse material humano paulista é meio duvidosa. Os moradores da cidade se misturam aos turistas, visitando os mesmos lugares e mostrando muito orgulho em serem brasilienses. No Congresso Nacional, encontrei uma enfermeira que explicava animadamente como é o desfile de 7 de Setembro; na fila para o acesso às arquibancadas do desfile um outro morador nos contou mais aspectos interessantes da vida na capital; no ônibus turístico uma moça lamentava que tivéssemos visitado a cidade em época de seca e insistia com os turistas: 'Brasília não é assim, é um jardim lindo! Voltem em outra época! Da Rodoviária Nova onde cheguei, até o aeroporto por onde voltei só me deparei com sorrisos e boa vontade. Enfim, o custo de vida é altíssimo, o clima é seco, o calor incomoda, mas ninguém pensa em se mudar dali.

Aeroporto: acho que só se compara em tamanho e movimento ao de Guarulhos. São muitos pousos e decolagens. Tudo muito bem organizado. Há um shopping com várias lojas com 'preço de aeroporto', uma praça de alimentação de verdade, com várias opções e muitos assentos na sala de embarque. Aqui acabou a viagem que não sei porque demorei tantos anos para fazer, quero repeti-la num tempo bem menor.


13 de setembro de 2010

7 de Setembro em Brasília

7 de setembro em Brasília
    A impressão que tive é que para o brasiliense assistir ao desfile de 7 de Setembro é quase uma obrigação ou um prazer do qual ninguém quer abrir mão. Deve ser como assistir às Escolas de Samba no Rio de Janeiro, faz parte da vida dos moradores.

    Ouvi histórias de quem iria chegar às 4h30min para pegar um bom lugar, de quem só conseguiu chegar às 6h e já não havia tantos lugares para escolher, tudo para o desfile marcado para às 9h. No dia seguinte, já em casa, li no jornal que havia 40 mil pessoas em Brasília assistindo ao desfile!
7 de setembro em Brasília

     Confesso que meu patriotismo não chega a tanto. Tomei meu café tranquilamente, saí do hotel por volta das 9h20min e assisti ao que deu, aliás o melhor fica mesmo pro final. Vi o presidente Lula só pelo telão. O momento mais esperado é a Esquadrilha da Fumaça, o público delira a cada manobra e realmente é hipnotizante, não há como não ficar com os olhos pregados no céu.

7 de setembro em Brasília
    De um lado do eixo monumental o desfile organizado e do outro um tumulto de militantes de todos os partidos. Brasília era a imagem da campanha política e em nenhum lugar do país eu havia visto tanta paixão. Li também nos jornais do dia seguinte que houve atritos que precisaram da intervenção da polícia e gente machucada. Eu não vi nada disso.
7 de setembro em Brasília
       O desfile terminou às 11h e começou uma verdadeira peregrinação até a Torre de TV. Eu fui de táxi desde a rodoviária do Plano Piloto por R$5,45, mas a grande maioria decidiu pela caminhada. Isso fez com que uma fila interminável se formasse, olhando do alto pareciam formiguinhas umas seguindo as outras.
        Às 13h ainda havia gente atravessando o gramado e chegando à Torre, provavelmente aqueles que chegaram às 4h30min para conseguir lugar bem perto do palanque do presidente e depois ficaram bem longe da Torre que fica no lado oposto do eixo monumental.
logo mala

12 de setembro de 2010

City Tour em Brasília

Ônibus turístico em Brasília, DF     Não imaginava Brasília como cidade turística e sim como 'sede do governo brasileiro' e ponto final. Cheguei a pensar que, por causa do final de semana prolongado, estaria vazia. Enganei-me completamente, estava cheia de turistas de várias partes do país.


         Da sacada do hotel eu podia ver todos os monumentos do plano piloto: a igreja, o museu, os ministérios, o congresso, até a Ponte JK e isso dá uma falsa ideia de proximidade, mas da Torre de TV até a Praça dos Três Poderes (eixo leste-oeste) são 3,5 km de distância. Olhando para o outro lado eu via JK no alto de seu memorial, mas para chegar até lá eram mais 2,5 km. Ou seja, Brasília não foi projetada para se andar a pé. Táxi é caríssimo, então a melhor opção para se conhecer os principais pontos da cidade é com o ônibus turístico que faz um passeio de 2h, com 3 paradas (Catedral, Praça dos Três Poderes e Palácio da Alvorada) por R$25,00 por pessoa. Você pode usar esse transporte durante o dia todo ficando onde quiser e subindo no próximo ônibus que passar.

Visita ao Congresso Nacional em Brasília    No Palácio da Alvorada vimos a troca da guarda dos Dragões da Independência. Há visitas guiadas no Congresso Nacional de meia em meia hora, com histórias interessantes. Por exemplo: Na Câmara dos Deputados não há lugar para que os mais de 500 se acomodem sentados, mas isso não é problema, pois todos se amontoam em pé no 'miolo' do salão, onde tem alcance as câmeras de TV, para que os eleitores possam vê-los 'trabalhando'. No Senado (foto), há lugares para todos os senadores, a curiosidade é a Bandeira Nacional desenhada no carpete que, segundo a assessora de imprensa que nos acompanhou, foi feita certo dia por um dos faxineiros, usando aspirador de pó e uma escovinha. Fez tanto sucesso que agora a cada 2 ou 3 dias o funcionário tem a missão de refazer os desenhos. Como nenhum funcionário da Câmara dos Deputados se propôs a isso, os desenhos no carpete ficaram sendo exclusividade do Senado.
          Nos demais prédios oficiais há horários de visitas anunciados nos sites de turismo, mas nenhum deles estava aberto à visitação. Alguns não abrem às segundas-feiras, na terça era o feriado de 7 de Setembro e Brasília para. Fiquei sem visitar o Museu Nacional, o Memorial JK, o Memorial dos Povos Indígenas e outros pontos fora do Plano Piloto. Isso não é ruim, é um bom motivo pra voltar.


Guarda do Palácio da Alvorada, em Brasília - DF
       A cidade tem muitos ônibus de transporte coletivo, mas faltam tabelas para informar aos turistas sobre linhas e rotas ou eu não soube onde encontrá-las. A solução era ficar no ponto e sempre que alguém parava o ônibus pedir informações ao motorista. Bem em frente ao hotel tinha um ponto e de tanto observar da sacada para tentar entender (e confirmar com os funcionários depois) descobri que para ir da Praça dos Três Poderes para a Torre de TV, ou mais adiante o Memorial JK, bastava pegar um ônibus escrito Via Estrutural. Para fazer o sentido oposto e ir do Setor Hoteleiro até a Praça dos Três Poderes, era só atravessar para o outro lado do gramado e esperar em um ponto da Asa Sul o ônibus Esplanada. Mas descobri isso tarde, só vou aproveitar a descoberta na próxima visita.
logo mala

11 de setembro de 2010

Esticadinha - Goiânia a Brasília

Brasília vista da Torre de TV em período de seca.
        Algumas esticadinhas em roteiros turísticos são clássicas, como de Fortaleza a Jericoacoara, de Maceió a Maragogi, de Porto Seguro a Trancoso, etc. Outras por serem meio 'esticadonas' não recebem muitos adeptos, mas valem a pena para se ter a ideia do que o local oferece e decidir voltar ou não. Eu já 'estiquei' de Maceió a Porto de Galinhas, de Natal a João Pessoa e agora de Goiânia a Brasília.
        Já viajei com o roteiro programado. Comprei a passagem aérea de Ribeirão Preto/Goiânia e a volta de Brasília/Ribeirão Preto. Só faltava decidir como ir de uma cidade à outra. Pesquisei por e-mail a possibilidade de um City Tour desde Goiânia até o Distrito Federal, mas os preços eram absurdos: entre R$300 e R$400 o city tour privativo para 2 pessoas. Disse que queria um passeio em grupo, de ônibus, mas responderam que para a data não formariam grupos. Tá, então esquece.
Torre de TV, em Brasília - DF
           Há ônibus de linha, de hora em hora, fazendo essa rota por R$31,33. Foi em um desses que fui para o Distrito Federal no domingo às 11h. Embora o transporte rodoviário não exija que você chegue com antecedência para a partida, em Goiânia, num domingo, é bom se programar, pois além do trânsito sempre meio tumultuado, em frente à rodoviária fica a Feira Hippie que deixa o trânsito ainda mais lento nos arredores. A rodoviária é dentro do Shopping Araguaia que fica lotado de gente que foi à Feira Hippie e aproveitou para passar por ali ou que está com suas sacolas de compras enormes voltando para as cidades próximas.
         Partimos sem nenhum lugar vago no ônibus o que indica que é bom comprar a passagem com antecedência. Eu havia comprado no sábado. O trajeto é lento, demora 3h e meia para vencer os 212km que separam Goiânia de Brasília. A primeira parada é na cidade satélite de Taguatinga e depois na Rodoviária Nova em Brasília. Há um ônibus que vai direto, mas por meia hora a menos paga-se 50% a mais na passagem.
         Táxi em Brasília é muito caro, já tinham me avisado. Então o melhor é pegar o metrô a partir da Rodoviária Nova, sentido Central e ir até a última estação que fica na Rodoviária do Plano Piloto. Daí até o Setor Hoteleiro (norte ou sul) tem menos de 1 km, dá pra ir à pé, mas num dia ensolarado, às 15h, carregando mala, não é muito conveniente. Pegamos um táxi e ficou R$9,00. Caro, sem dúvida. Descer na estação Galeria (penúltima) também dá certo e é bem mais tranquila, mas aos domingos não há um só táxi por ali.
      Fiquei hospedada no hotel Mercure Líder, bem em frente à Torre de TV, adorei e recomendo. Aproveitei o restinho da tarde para visitar a feirinha na Torre e subir ao mirante que fica a 25m de altura; é o ponto mais alto da cidade com uma vista maravilhosa do plano piloto. Para jantar, se estiver no Setor Hoteleiro Norte (como eu estava) há muitas opções na praça de alimentação do Shopping Brasília; no Setor Hoteleiro Sul (só atravessar o gramado em frente a Torre) há o Shopping Pátio Brasil.
         E então, que tal conhecer Brasília?

10 de setembro de 2010

Compras em Goiânia

Museu no centro de Goiânia
     Quando estive em Buenos Aires, me ofereceram um "Tour de compras". Respondi que não existe lugar no mundo onde uma mulher precise de guia para fazer compras. Em Goiânia não seria diferente com Feira da Lua, do Sol, da Nuvem, Hippie...
       No sábado me programei para visitar a Feira da Lua que acontece à noite. Pela manhã, aproveitando o clima mais ameno fomos andando até a Praça Cívica (+/- 850m desde o hotel), visitamos o Museu Zoroastro Artiaga que além de peças que contam a história do estado de Goiás estava com uma exposição temporária sobre a 
Museu no centro de Goiânia Constituinte de 1988 com charges, fotos, documentos e até cartas mandadas pelos brasileiros aos nossos representantes na época. Havia também uma réplica em tamanho gigante da carta de Ulisses Guimarães entregando a nova constituição ao povo brasileiro que se encerra com a frase: "Mudar para vencer! Muda, Brasil! Juro que me emocionei!
       A 600 m, pelo outro lado da praça, fica o Bosque dos Buritis, lugar para ficar o dia todo sem nem perceber o tempo passar. Queria visitar o zoológico mas estava fechado, parece que, por razões não muito bem explicadas, os animais estavam morrendo.
     Na volta pro hotel, achei sem querer um paraíso das compras, uma mini '25 de Março': o camelódromo. É um galpão enorme, com corredores minúsculos, abarrotados de boxes onde se vende todo tipo de mercadoria, me fez lembrar a Galeria Pagé. Só à noite fui descobrir que os preços ali são bem melhores que os praticados na Feira da Lua. Claro que acabei me arrependendo de várias compras que 'não' fiz pela manhã, mas alguma coisa consegui aproveitar.
     Enfim a Feira da Lua. Começa por volta das 16h e vai até às 22h. Fica na Praça Tamandaré, pertinho do Bosque dos Buritis, e ocupa o espaço de 4 quarteirões. As inúmeras barracas vão formando corredores praça a dentro onde você anda, anda, anda e nunca chega ao fim... não consegui ver a feira inteira. O forte são roupas e calçados femininos, mas também há bijouterias, roupas de ginástica, infantis, lingerie... até filhotes de cachorro eu vi sendo oferecidos. As barracas de comidas variadas ficam agrupadas como se fosse uma praça de alimentação. Há produtos com bons preços, mas nem tudo pode ser chamado de "barato" principalmente comparando-se com os preços do camelódromo (que raiva!!).
       Depois de tanta andança o dia todo, estávamos bem cansados! Jantamos no Pyramid's Bar, em frente ao hotel, e fomos dormir que ninguém é de ferro.

9 de setembro de 2010

Se Goiânia não tem mar...

... vamos pro bar! Ou pro Shopping, ou para os parques da cidade... enfim para qualquer lugar onde seja possível amenizar o calor, pois Goiânia realmente é uma cidade muito, muito quente!

Parque dos Buritis - Goiania - Goiás
Bosque dos Buritis

         Não imaginei que a baixa umidade do ar fosse tão perceptível, mas é! Estive em Goiânia no início de setembro, quando os termômetros marcavam temperatura de 35º e umidade do ar em 15%. Comentando sobre o calor com um taxista, ele disse que ali ninguém consegue transpirar. Comprovei que realmente é verdade, fiquei curiosa e fui pesquisar o porquê. Encontrei na internet a explicação de que 'o clima seco faz com que nem percebamos o suor e apesar de transpirarmos, a água que sai do nosso corpo é absorvida pelo ambiente deixando, por exemplo, a pele ressecada.'
Então muita água, hidratante corporal, protetor solar, soro fisiológico no nariz e vamos aproveitar a capital de Goiás que não é uma cidade turística, mas é linda e deve ser ótima para se viver, pois não ouvi reclamação alguma de seus moradores.
        Fui a Goiânia para um compromisso específico e quis conhecer um pouquinho durante os 2 dias em que estive por lá. Fiquei no hotel Augustu's Plaza Inn, bem no centro da cidade. Não é dos mais modernos, mas é confortável, limpo, com um bom café da manhã e internet grátis na recepção.
           Goiânia tem muitos shoppings, parques e claro... bares, onde a maioria das mesas fica na calçada ajudando os clientes a se refrescarem. O Bosque dos Buritis é um lugar muito agradável; era o mais próximo do hotel e por isso o elegemos para uma visita. Em 2 dias não deu pra entender o sistema de transporte coletivo, por isso usamos muito táxi. As corridas variavam entre R$15 e R$20, em distâncias de 5 a 7 km.
             Com os taxistas aprendi (além da questão da transpiração) que a brisa só dá um refresco para a cidade depois das 19h, que o trânsito meio louco faz com que tenham fama de maus motoristas, que existe certa rincha entre os moradores da capital goiana e de Brasília, que no Distrito Federal quando alguém faz alguma bobagem no trânsito já gritam "ô, goiano!", que a culpa de não sediarem os jogos da Copa do Mundo de 2014 é do aeroporto...
     Aliás o aeroporto é um verdadeiro caos: pequeno, desorganizado, tumultuado, com som às vezes indecifrável. Vi uma mulher chorando, com o bilhete de embarque em mãos. Tinha perdido o voo porque não ouviu o chamado dentro da sala de embarque. A cidade merece mais, com certeza.
            
logo mala

8 de setembro de 2010

ANAC - Resolução 141

Aeronave da Passaredo Linhas Aéreas
         Segundo a Resolução 141, da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), que entrou em vigor em 9 de junho de 2010, em caso de atraso ou cancelamento de voo e preterição (cancelamento) de embarque, o passageiro tem direito à assistência material, satisfazendo suas necessidades imediatas gratuitamente. Essa assistência deve ser compatível com a estimativa do tempo de espera.

            As informações acima estavam disponíveis em folheto no balcão da Passaredo Linhas Aéreas, obedecendo ao Art.18, parágrafo 3º, da Resolução 141 que determina:

            "O transportador deverá disponibilizar, nas zonas de despacho de passageiros (Check in) e nas áreas de embarque, informativos claros e acessíveis com os seguintes dizeres: 'Passageiro, em caso de atraso ou cancelamento do voo e de preterição de embarque, solicite junto à companhia aérea informativo sobre seus direitos, em especial no tocante às alternativas de reacomodação, reembolso e assistência material.'"

             Até aí, tudo lindo. O problema é que nada que a resolução determina a Passaredo cumpriu no meu caso. Meu voo foi cancelado e fui reacomodada 27h30min depois sem assistência nenhuma. Solicitei à empresa o reembolso dos gastos que tive que aguardar análise e resposta. Já percebi que o assunto vai ter vários capítulos para eu postar aqui, só espero que mesmo que a novela seja longa, tenha um final feliz.
      O mais impressionante é que na avaliação feita pelos passageiros no site da ANAC, a Passaredo tem a maior nota!

            Para conhecer nossos direitos:
            http://www.anac.gov.br

           Leia: Passaredo: último capítulo