Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

23 de novembro de 2010

Museu do Futebol

Museu do Futebol - São PauloMuseu do Futebol - São Paulo
         Meu principal interesse nesse bate-volta até São Paulo era conhecer o Museu do Futebol. Eu imaginava que ficaria tão deslumbrada com a tecnologia de um museu interativo quanto fiquei quando visitei o Museu da Língua Portuguesa. Concordo que a comparação não tem muitos parâmetros, principalmente porque sou professora de Português, mas o Museu do Futebol me decepcionou um pouco.
         É muito cheio de "não pode". Como estávamos em grupo, antes de entrar, foi feita uma pequena reunião com um dos guias do museu para explicar tudo que "não pode": entrar com alimentos e/ou água, entrar com mochilas, fotografar, voltar em lugares já passados, etc, etc
Tantos cuidados se justificariam se fosse a 8ª Maravilha do Mundo, mas não é tudo isso. Depois de uns 15 min andando, olhando e ouvindo; andando, olhando e ouvindo; um dos colegas do grupo me disse que ainda não tinha entendido o que havia ali para "não poder" fotografar ou para tanto medo de serem roubados. Estávamos diante da réplica da Jules Rimet e eu respondi que a única explicação era que aquela ali devia ser a taça original disfarçada.
        A história do futebol brasileiro está toda ali, sem privilégio de um time ou outro, o que deve decepcionar um pouco aos visitantes corinthianos. Mas história relaciona-se com memória, coisa que as crianças ainda não têm e por isso as salas cheias de fotos e vídeos não prendem a atenção delas. A preferência infantil é o "Chute ao Gol" em que a velocidade do chute é informada num marcador digital. Mas um chute só, o funcionário fica ali pra avisar que "não pode" voltar na fila. O cinema em 3D com Ronaldinho Gaúcho fazendo embaixadinhas também chama a atenção, só que começa e termina com as tais embaixadinhas e as crianças saem do espaço com um olhar interrogativo: "É só isso?" No chão de algumas salas há um campo projetado por um equipamento do teto com bola virtual que pode ser "chutada" de um lado para outro. Faz o maior sucesso quando funciona e se não estiver funcionando não espere por nenhuma atitude dos monitores, fica como mais uma atração para se olhar.
            As fotos acima são dos únicos espaços onde podem ser tiradas. Em compensação seu "Chute ao Gol" é fotografado e com o número do seu ingresso você a encontra no site do museu, "se" o serviço estiver ativo, no dia em que fui não estava. Mas você pode levar uma lembrança da lojinha para provar que esteve lá, já que não vai ter suas fotos para fazer isso, desde que esteja aberta. Não estava no dia em que eu fui.
         Enfim, o Museu do Futebol é para adultos. Os pais mais empolgados, querendo iniciar seus filhos no esporte, podem ficar frustrados com o desinteresse dos pequenos após a visita. É passeio para se fazer uma vez e basta.

2 comentários:

  1. Oi¡¡ agradeco sua ajuda, estou procurando tarifas em hotéis baratos nas praias do brasil.

    Muito obrigada.

    ResponderExcluir
  2. Constanza, as praias de que região brsileira vc pretende visitar?

    ResponderExcluir

E você? O que pensa sobre isso?
Os comentários anônimos estão sujeitos à moderação.