Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

29 de agosto de 2011

Compras em Bariloche e seus sabores

Compras de guloseimas em Bariloche
Minhas comprinhas em Bariloche
Vinhos: Estamos na Argentina, então vamos tomar vinho. A variedade é grande nos cardápios e não sou expert. O que fiz em todas as refeições foi pedir sugestão ao garçom indicando aquilo que preferíamos: tinto e suave. Gostamos de todos e as sugestões nunca eram as mais cara do cardápio. Depois fui ao mercado e comprei para trazer pela metade do preço. Não trouxe na bagagem de mão, embrulhei bem nas sacolinhas plásticas, enrolei nas blusas de moleton e chegaram intactos.

Vodca Absolut: Essa tem em qualquer lugar, não precisa ser na Argentina. Mas por 23 dólares só no Free Shop de Bariloche. Trouxe 2 e me arrependi de não ter trazido mais.


Choconhaque
Choconhaque

Bebidas quentes: Nada melhor pra esquentar que um cremoso choconhaque. Se não tiver no cardápio, pergunte por ele, uma delícia. Quem não toma nada alcoólico vai se esbaldar com os chocolates quentes, capuccinos, cafés cremosos... Minhas filhas ficaram tão adeptas do capuccino que trouxeram para casa o pó para o preparo. Há várias marcas no mercado.


Fernet com coca-colaFernet: Eu nunca tinha ouvido falar e nem reparado nela nas cartas de bebidas. Na verdade foi na internet que me deparei com uma matéria do site Viaje Aqui que falava do hábito dos argentinos de tomar Fernet com coca. Eu estava em Bariloche, não dava para perder a oportunidade de experimentar. Quando pedi para a garçonete, ela me olhou em dúvida  e perguntou se eu já conhecia. Depois veio até a mesa perguntar se havíamos gostado. Isso porque a bebida é um digestivo muito amargo e com teor alcoólico altíssimo (até 45%), mas tudo fica amenizado com a coca misturada. Além disso, não é uma bebida habitual dos turistas brasileiros. Sim gostamos e pedimos outro (20 pesos) e ainda trouxe uma garrafinha para casa. A moça explicou que na Argentina se encontra em qualquer mercado, mas na Espanha é vendido somente em farmácias.


Chocolate em rama
Rama branca, ao leite e mista

Chocolates: São deliciosos e maravilhosos. São muitas lojas, sabores, formatos, preços... os mais tradicionais são os bombons recheados de doce de leite e a rama, que é o chocolate derretido, espalhado numa camada bem fina sobre uma superfície fria e empurrado com uma espátula que faz com que fique em rolinhos como esses da imagem. Derretem na boca. Há os chocolates já embalados em caixas (rama, bombons, bichinhos, etc) e aqueles que você compra por kg na vitrine e são mais baratos. As lojas possuem caixas de vários tamanhos para embalar o chocolate vendido por kg e não cobram por ela. Na Del Turista, que é a loja mais popular, o kg do chocolate da vitrine custa 126 pesos. Os meus preferidos são os da Fenoglio e no hotel Edelweiis todos os dias tinha um bombom de lá para cada um em cima da cama arrumadinha. Na Fenoglio, o kg do chocolate custa 115 pesos, a loja é pequena e fica meio escondidinha no primeiro quarteirão da Mitre, mas passe por lá antes de fazer suas compras, até a caixa é mais bonita.
Alfajore argentino
Alfajor: Dizem que a origem é árabe, mas nada mais típico para trazer da Argentina que o alfajor. Esqueça o Havanna, em Bariloche há outros ainda melhores. Sabe aquele monte de amigos que pediram para você não se esquecer deles na viagem? Pois é, traga um alfajor para cada um ou uma caixa se for o caso. Na Del Turista, a caixa de 6 unidades custa 22 pesos. Na Fenoglio, a caixa de 6 unidades custa o mesmo valor, mas há um desconto na caixa de 12 unidades que sai por 39 pesos.

Balas de goma em formato de frutas da Del Turista
Balas de Goma: Essa vitrine toda colorida são as balas de goma da Del Turista, só tem lá. Cada uma tem o sabor e o formato de uma fruta. São muito diferentes dessas que compramos no Brasil nos pacotinhos (jujubas). Não as despreze, experimente. Custa 70 pesos o kg. Eu trouxe um kg só de frutillas (morango), que além de serem as mais gostosas, são lindas, com um cabinho de plástico em cada uma.
Doce de leite argentino
Doce de leite: La Sereníssima, comprado no mercado em potes de 500gr. Também tem que vir na mala despachada porque é proibido entrar com doce de leite no Brasil, apesar que minhas filhas trouxeram na bagagem de mão uns potinhos de 25gr que pegaram no último café da manhã e não houve problema. Para acompanhar trouxe uma bolacha de massa folhada que infelizmente só encontrei 2 pacotes no mercado, acabou muito antes do doce.

Supermercados:
La Anónima - Há vários pela cidade. O mais próximo do centro fica na Calle Quáglia, quase na esquina com a Calle Moreno.

Carrefour - Esse já é bem conhecido pelos brasileiros e tem os preços bem parecidos com os nossos também. Em Bariloche fica na Calle Moreno, a um quarteirão do Shopping Patagónia.

Todo - É o mais frequentado pelos turistas porque há uma loja em plena Calle Mitre, por isso tem os preços mais altos também.

Resumindo Bariloche

Um comentário:

  1. OI SIL,

    QUERO DICAS DE LOJINHAS PRA COMPRAR MIMOS, SABE COMO É...MIMOS PRA SOGRA, PRA MAMIS, PRO FILHO E NORA. BJUS

    ResponderExcluir

E você? O que pensa sobre isso?
Os comentários anônimos estão sujeitos à moderação.