Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

16 de agosto de 2011

Roupas em Bariloche II - 2011

               Quando se chega à Bariloche pela CVC, a primeira coisa que fazemos na cidade, antes mesmo de ir para o hotel, é buscar as roupas de neve. Em 2008 eram horríveis, não só feias, o mais grave era a sujeira. Esse ano estavam limpas e o modelo mudou um pouco, ficou mais neutro e discreto.
Muita neve no Cerro Otto em Bariloche
Comendo neve no Cerro Otto
                 Não existe muita variedade nos tamanhos, pelo que vi são 4, em algum deles o cliente tem que entrar. O atendente olha pra você e entrega a roupa no "olhômetro". Há um salão grande e coletivo onde todo mundo tenta vestir a roupa por cima daquela que já está usando para garantir que serviu. Para as crianças há macacão até o nº14, são melhores pois impedem que entre neve por dentro da roupa, mas devem ficar bem folgados para garantir o conforto.
                As botas não têm pé direito e esquerdo e para calçá-las se coloca a meia, depois um saquinho plástico, uma bota de espuma e por último a bota para neve. Não esqueça o plástico, a questão aqui é a higiene.

Dia chuvoso no Cerro Campanário - Bariloche
Não estamos de burca, esse é o 'uniforme' da CVC.
               As roupas são muito grossas (parecem um colchonete), o que garante o corpo aquecido, mas impermeabilidade passou longe dali. No primeiro passeio que fizemos (Cerro Campanário) estava chovendo constantemente e todos voltaram para o ônibus ensopados. Imagine várias camadas de tecido molhado em contato com a pele, nem desci mais do ônibus, pelo menos ali havia aquecedor. Os guias trataram de encerrar o Circuito Chico o mais rápido possível e nos levar de volta aos hotéis onde recomendaram que estendêssemos nossas roupas para secar no calor dos quartos. O passeio do dia seguinte foi cancelado com a justificativa de que o Cerro Catedral estaria fechado (previsão do futuro?), mas tenho minhas dúvidas se foi o real motivo, pois as roupas demoraram 2 dias para secar totalmente.
               Pegamos 3 dias de chuva, não dá pra perder metade da semana esperando o tempo melhorar, então o melhor foi comprar uma capa e seguir passeando. Ninguém usa guarda-chuva por lá. Comprei as capas no Cerro Catedral por 30 pesos cada uma, mas na Mitre os preços devem ser melhores.
Passeio de quadriciclo no Cerro Catedral
Ignore a data, a câmera do fotógrafo estava louca.
              As crianças usaram as roupas inclusas no pacote; eu e meu marido apenas as calças, as jaquetas eu comprei na Decatlon, assim como as botas para os quatro e recomendo. Nesse passeio com chuva, todos que estavam com a bota da CVC ficaram com os pés molhados, os nossos estavam sequinhos. As jaquetas são da marca Tribord e totalmente impermeáveis. Quando fomos fazer Esqui Nórdico, pegamos uma nevasca que molhou até a roupa do instrutor, as nossas não, o que chamou a atenção e ele quis saber de onde eram. Já falei sobre essas compras em outro post.
             Por serem grossas demais, as roupas inclusas limitam os movimentos e são barulhentas, o resultado é que muita gente aluga outras e acaba pagando no pacote por um serviço que não utiliza (6 dias de roupa de neve). Esse aluguel deveria ser facultativo, com certeza eu dispensaria na hora de fechar o pacote.
             A temperatura da região está mais alta, o que fez com que eu voltasse com uma mala cheia de peças que nem foram usadas por lá. Em 2008, usávamos a segunda pele térmica, um moletom e a roupa de neve por cima de tudo. Nesse ano, o moletom era totalmente dispensável; a roupa térmica por baixo da roupa de neve foi mais que suficiente.
             Quem pretende comprar algumas peças por lá, ande bastante pela Calle Mitre e se houver tempo disponível, vá para as ruas próximas ao Shopping Patagônia. Ali é o segundo centro comercial da cidade e são nessas lojas, com preços bem melhores, que os barilochenses compram.

Leia também: Circuito Chico/Cerro Campanário
                     Índice de posts sobre Bariloche

3 comentários:

  1. Realmente parece uma burca mesmo! Nosso guia dizia teletubies. Não aguentei, tive que comprar bota casaco etc.

    ResponderExcluir
  2. Adorei as informações! Vou para Bariloche em julho e estou preocupada com o frio. Tb fiz o pacote da CVC que disponibiliza roupa, mas depois de ler seus posts estou pensando em dispensá-las.
    É melhor eu já comprar td por aqui ou compensa esperar e comprar em Bariloche?
    Conhece a segunda pele térmica Extreme? Vi no mercado livre e estou pensando em comprá-la de uma vez.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Rosi, o problema das roupas da CVC não é passar frio, elas aquecem bem, só não pode chover...rs Não as dispense, use no primeiro dia e depois vc vê se aluga ou compra por lá. Não conheço a marca Extrema, mas de qualquer forma comprar a segunda pele é uma ótima ideia seja qual for a roupa de neve que vc usará por lá. Eu comprei as minhas e as jaquetas impermeáveis da Quechua, na Decatlhon.
    Boa viagem, vc vai amar Bariloche,é uma cidade linda!!

    ResponderExcluir

E você? O que pensa sobre isso?
Os comentários anônimos estão sujeitos à moderação.