Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 de janeiro de 2012

Com que sapato eu vou?

Sapatos femininos diversos
         Em casa é uma delícia abrir o armário e experimentar 4 pares diferentes até decidir quais das suas sandálias pretas combinam melhor com a estampa do vestido. Isso só pra ir comer uma pizza!
          Mas quando o assunto é viagem não dá. Pare e pense no que grita mais em você, mulher: a paixão pelos sapatos ou pelo consumismo? Ou seja, ocupar o espaço restrito da mala com vários modelos ou deixar livre para as comprinhas de viagem? Em mim o consumismo fala mais alto, por isso tento sair de casa com a mala leve, mas na volta...


Tênis
Tênis -  tem que estar na mala sempre, por diversas razões:
- Para conhecer a cidade num Walking Tour;
- Para seguir de metrô carregando malas (esqueça o salto!);
- Porque choveu e o jeito foi ficar na academia do hotel ou do navio;
- Porque a orla no final da tarde é muito atrativa para uma caminhada;
- Porque os voos estão saindo com atraso e passar 7 horas em um aeroporto com salto 15, ninguém merece;
- Lembre-se: meias e outras peças pequenas dentro deles para economizar espaço.

Chinelo de praia
 Chinelo - imprescindível!
Prefira os modelos que podem ir à praia ou à piscina e ainda compor o visual de um passeio despretensioso no final da tarde. Um único calçado com duas finalidades é economia de espaço na bagagem.
Dica: se for possível, leve na bagagem de mão, pode ser bem útil. Em um cruzeiro por exemplo a piscina estará à sua disposição antes da mala despachada chegar à cabine.

Papete
Papete - Ficam firmes nos pés para caminhar sobre areia muito fofa, como as dunas móveis, ou em passeios marítimos que levam até arrecifes. Os corais cortam o pé e ainda há o risco de pisar num ouriço do mar, por exemplo. Esses lugares geralmente têm o calçado para alugar, em outras situações o empréstimo já está incluso no valor do passeio, mas... a higiene é duvidosa. Eu prefiro levar o meu par.

Sapatilha
Sapatilhas - Compõem vários visuais. Do shortinho, ao jeans e vestido, por isso numa cor neutra pode ser um coringa na sua mala. Não é minha preferida, assim como a rasteirinha, pois sapatos sem salto nenhum me dão dor nas pernas.

Sandália de salto anabela

Sandália de salto anabela - Minha preferência, no lugar de uma sapatilha ou rasteirinha. Também completa o visual de várias roupas, se for numa cor neutra, e pode ser perfeita para jantar naquele restaurante mais requintado.

Sandália de salto fino

Salto fino - Só tem lugar na minha mala se o destino for um cruzeiro marítimo. Tanto por não haver limite de bagagem nessas viagens (mas use o bom senso!), quanto pelo clima requintado das noite nos navios. Adoro salto, mas levar imaginando a 'possibilidade' de usar nem pensar. Só levo quando sei em que ocasião será usado.


Botas


Botas - se o destino é muito frio e disseram para levar sapatos fechados, não estamos falando de scarpins e sim de botas quentinhas e confortáveis. A plataforma não é a preferida das chics e elegantes, mas é perfeita para caminhar com segurança e manter os pés aquecidos, longe da friagem. Se for pisar na neve, aí são botas próprias para isso.
 E então? Com que sapato você vai?

Leia também: Pés de viajante 

Dica para as apaixonadas por sapatos: Algumas marcas enviam catálogos das novas coleções pelo correio. Cadastrem-se nos sites:

Gostou? Compartilhe:
logo mala

4 comentários:

  1. Oiiieee...amei as dicas dos sapatos , continuo lendo o blog e adooooooro ! Bjsss, Bianca Boreli

    ResponderExcluir
  2. Adorei as dicas!!!
    Já viu que estou recomendando seu Blog lá no meu?
    Dá uma espiadinha: www.albumdeviagem.com

    Um abraço,

    Bete

    ResponderExcluir
  3. Concordo com vc sobre o salto alto. Só levo se souber que vou usar. Do contrário, não. Se for preciso compro no meu destino. Sou adepta das malas vazias na ida... pra ter espaço de sobra para mil coisinhas que sempre quero comprar!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Silmara!
    Menina, pois é, eu também não tive a idéia de guardar nenhuma das minhas agendas, que pena...
    Mas lembro bem delas, escrevíamos sem escrever, como eu disse um diário sem segredos. Por que escrever se tudo o que tinha nelas já dizia tudo, né?
    A gente escrevia em linguagem de código quando não queria que ninguém soubesse... kkkkkkkkk
    Saudades da minha agenda, amiga.
    Obrigada pelo seu carinho!

    ResponderExcluir

E você? O que pensa sobre isso?
Os comentários anônimos estão sujeitos à moderação.