Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 de janeiro de 2012

Entrevista: jornalismo de turismo, por Talita Ribeiro

               Para falarmos sobre jornalismo de turismo invertemos os papéis e aqui a jornalista Talita Ribeiro não vai fazer perguntas e sim respondê-las para o De Turista a Viajante. Vamos entender um pouco como o turismo se transforma em trabalho e como são produzidas as matérias que lemos em revistas especializadas.

Talita Ribeiro - jornalista


Nome: Talita Ribeiro

 Atividades profissionais:
- Coordenadora de Redação do Peixe Urbano;

- autora do blog http://www.viagemevoo.com/;

- ex-repórter da revista Viagem e Turismo.

              Como é o trabalho de um jornalista de turismo? É mais disputado que outros setores do jornalismo por conta da possibilidade das viagens?
            Para ser sincera, são poucos os jornalistas que pensam em trabalhar na área de turismo, por acharem o tema menos "relevante" para a sociedade. Bobagem, essa área envolve política, bem-estar, saúde, consumo, tecnologia... Não é só descrever destinos, mas também refletir e apurar o impacto que o turismo tem sobre os destinos e sobre a vida das pessoas.

            Cite alguns destinos turísticos sobre os quais você já escreveu.
            Eu já escrevi matérias sobre:
            - Ushuaia, Buenos Aires e Bariloche, na Argentina;
            - Santiago, Atacama, Iquique e La Serena, no Chile;
            - Lisboa e Fátima, em Portugal;
            - Foz do Iguaçu, Búzios, Angra, Paraty e Caldas Novas, no Brasil;
            - Trem de luxo que sai de Curitiba e vai a Morretes;
            - Cruzeiro que sai de Santos e percorre o Nordeste.

            Qual trabalho foi mais prazeroso?
            Difícil dizer qual foi a mais prazerosa, porque eu sempre aprendo e experimento muitas coisas nas viagens, mas acredito que a mais marcante foi a no Norte do Chile (Atacama, La Serena, Iquique). Foi uma viagem de 10 dias, feita de ônibus, passando por diversos hotéis (de hostel ao Tierra Atacama), carregando uma mochila, correndo contra o tempo e com dinheiro contado, mas os lugares eram surpreendentes, a beleza, a força da natureza... Como diz Alain de Botton no livro A arte de viajar, foi um encontro com o Sublime.

             E qual o trabalho mais difícil?
            A viagem mais difícil, sem dúvidas, foi a primeira como repórter, para Ushuaia, no extremo sul da Argentina. Eu nunca tinha viajado para fora do país e, de cara, fui com a Aerolíneas (que tem um péssimo atendimento). Chegando ao aeroporto de Buenos Aires, descobri que a companhia aérea estava "meio em greve" e, para não perder a minha conexão, tive que dormir ali no saguão mesmo, já que o voo estava atrasado, mas poderia sair a qualquer momento. Desembarquei em Ushuaia com quase 24h de atraso, mas minha mala foi para Calafate e eu tive que passar mais 1 dia com a mesma roupa, em um frio de 5 graus, que se transformaria em -7 no dia seguinte... Mas eu conheci uma brasileira que morava lá e me emprestou roupas, sapatos, me levou para todos os lados e foi uma fada madrinha! Um beijo, Ana! rs

              Qual a diferença entre viajar a trabalho e a passeio?
              Quando você está trabalhando tem que visitar inúmeros hotéis, pegar dados sobre o destino, falar muito mais com outros viajantes, anotar TUDO, guardar todas as notas fiscais, acordar cedinho e dormir de madrugada, falar com secretários de turismo, buscar pessoas influentes no destino para saber tuuudo o que há de novo, planejar muitíssimo bem o seu tempo e correr contra ele e a parte que eu considero mais chata, dar menos espaço para o "acaso" (mas ele sempre vem!).

               Como são escolhidos os destinos turísticos publicados em uma revista? A Viagem e Turismo, por exemplo, tem fama de fixação pela Argentina. Você concorda?
               Os destinos são escolhidos, essencialmente, de acordo com:
               - a época do ano (verão no Brasil, temporada de esqui na América do Norte/América do Sul);
              - as novas tendências do mercado (voos novos, comitivas de divulgação de certo destino no Brasil, liberação do visto...);
               - e com as "barbadas", destinos que estão muito baratos por conta de acordos das operadoras com secretarias de turismo/hotéis/companhias aéreas.
              A Argentina aparece muito nas publicações de turismo porque é um país barato para os brasileiros, oferece inúmeras possibilidades (esqui, compras, ecoturismo, vinhos...) e tem sempre uma comitiva de turismo divulgando as novidades por aqui.

                Os relatos de viagem disponibilizados em sites e blogs atrapalham as vendas de publicações sobre o tema? Ou ajudam no setor de turismo?
                Os blogs de turismo ajudam e muito os viajantes, destinos e todo o setor, porque democratizam a divulgação e acesso às informações e dicas sobre os destinos. Não acredito que os blogs atrapalhem as vendas de revistas de turismo, porque quem se interessa pelo tema quer ler sobre ele na internet, no papel, no iPad... As publicações também mantêm blogs em seus sites, porque valorizam esse canal de "compartilhamento" e através dele é mais fácil mensurar quais são os assuntos que despertam curiosidade nas pessoas, entre outras coisas.

                 O que falta ao Brasil para atrair ainda mais o turista estrangeiro?
                 Falta Bom Senso. Os preços praticados pelos hotéis no Brasil são inaceitáveis, assim como a falta de informação e segurança para o turista desvendar a maior parte das atrações turísticas do país. Se já é difícil para o brasileiro, imagine para um gringo.
    
                 O que o turista brasileiro ainda precisa aprender?
                 Se eu pudesse dar só 1 dica para o turista brasileiro seria "Compre menos, sinta mais". Porque é muito legal adquirir coisas mais baratas no exterior, trazer um monte de lembrancinhas para a família, renovar o estoque de bebidas no Free Shop... Mas também é incrível renovar a nossa palheta de cores com os novos horizontes que as viagens abrem, gastar horas e horas batendo pernas por ruazinhas minúsculas das cidades, observar o ritmo dos habitantes, o cheiro desse ou daquele restaurante, fazer mais piqueniques e menos almoços pega-turista, descobrir "jardins secretos" em cada novo destino e viver momentos que, por mais que a gente tente, é impossível descrever ou mostrar para os amigos que ficaram no Brasil, momentos únicos.

                 Antes de terminarmos essa viagem vamos fazer uma rápida 'escala' para conhecer suas preferências para viajar melhor:

- Mochila ou mala? Mala e mochila pequenas.
- Inverno ou verão? Primavera e Outono, os preços são mais baratos e a temperatura mais amena.
- Hotel ou camping? Hotel SEMPRE.
- Alta ou baixa temporada? Média Temporada.
- Terra, ar ou mar? Terra.
- Classe econômica ou primeira classe? Classe Econômica, deixa para gastar no destino ;)
- Pacote ou roteiro próprio? Roteiro Próprio para destinos que eu domino, pacote com operadora especialista para destinos mais exóticos.
- Guia impresso ou aplicativos? Guia Impresso, anotações e aplicativos!
- Fast food ou comida típica? Comida típica.
- Turista ou viajante? Viajante!
logo mala

Em maio/2010, Talita Ribeiro fez as perguntas e eu respondi. Leia a matéria para a Viagem e Turismo.

Gostou? Compartilhe:


Entrevista de fevereiro: Viagens internacionais, por Mônica Nóbrega.

8 comentários:

  1. Gostei da dica!! Tem muito haver com o ser e não o ter, as viagens que mais me marcaram foram as que menos eu trouxe coisas(fisicas) de volta. Conhecer pessoas, lugares e histórias tem muito mais peso na bagagem e não se paga excesso ;)

    ResponderExcluir
  2. Muito legal o post! parabéns! Eu vi que você selecionou o meu blog para participar...mas eu realmente não tenho muitos posts...não é um número expressivo ao ponto de poder fazer uma seleção assim como no seu! agradeço o convite! gostei da ideia!

    ResponderExcluir
  3. Gostei da entrevista. Jornalista excelente para falar do assunto viaje. Vou acompanhar para ficar mais bem informado e melhorar minhas idas e vindas.

    ResponderExcluir
  4. Estou enviado uma dica para viajantes, é o aplicativo myTrip, para organizar as suas viagens.

    Disponível para usuários Android, no Google Play.
    https://play.google.com/store/apps/details?id=com.mytrip.android

    ResponderExcluir
  5. Sou formada em turismo e gostaria de trabalhar com jornalismo do turismo. Vocês podem me guiar de alguma forma? grata

    ResponderExcluir
  6. Solania, não sei como ajudá-la pois não sou jornalista, mas no início do texto há o endereço do blog da Talita, se quiser trocar ideias com ela.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Muito bom ter o relato de alguém da área!!
    Adorei.

    Www.falandoemturismo.tk

    ResponderExcluir
  8. Gostei, mais queria saber se dá para ter uma relação estável com a família!

    ResponderExcluir

E você? O que pensa sobre isso?
Os comentários anônimos estão sujeitos à moderação.