Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

29 de junho de 2012

Bolo (verde) de limão

Bolo verde de limão

Ingredientes:
1 embalagem de mistura para bolo de limão
3 ovos
2 colheres (sopa) de manteiga ou margarina
150ml de leite
1 copo de iogurte natural
1 pacote de gelatina de limão (pó)
1 lata de leite condensado
2 limões espremidos

Modo de fazer
- Prepare a massa conforme instruções da embalagem da mistura para bolo, acrescentando ovos, leite e manteiga;
- Acrescente à essa mistura o iogurte e o pó da gelatina;
- Leve o bolo ao forno seguindo instruções da embalagem de acordo com o tipo de assadeira usada. O bolo cresce bastante, se for usar forma de furo central, escolha uma grande.

Cobertura
Misture o leite condensado com o suco de limão, usando um garfo, até a mistura lisa e homogênea. Cubra o bolo ainda quente com esse creme.

            O bolo fica verde e com sabor de limão bem marcante por causa da gelatina. Uma delícia!!
logo mala

25 de junho de 2012

Blogueiro por profissão ou por diversão?


vetor blogueiro
         Segundo a Wikipédia, o termo blog tem várias definições. Provavelmente a mais primitiva delas diz respeito ao diário virtual em que o blogueiro publica suas opiniões a respeito de determinado assunto.
           Para aqueles espaços virtuais em que o tema são as viagens foi criada recentemente a ABBV (Associação Brasileira de Blogs de Viagem) que tem por objetivo  'incentivar a profissionalização, buscamos criar espaços e ações que gerem renda digna e duradoura ao blogueiro de viagem'. Com isso 'a ABBV ajuda a construir parâmetros de profissionalização' e a 'estabelecer princípios que determinem a conduta ética e profissional destes sites.' (os trechos em itálico foram retirados do site da ABBV)
             Entre os associados estão blogs excelentes que leio e recomendo aqui. A ABBV propõe um Código de Ética que entre outras cláusulas estabelece: 'Não usar recursos ilícitos ou mal vistos no mercado (como scripts) para aumentar audiência seja do blog ou dos canais do blog e do blogueiro nas mídias sociais.'
              Não faço a menor ideia de quais sejam tais 'recursos ilícitos', nem se estou sendo 'mal vista no mercado' e isso me incomoda. Não que eu tema não ser ética, e sim porque nunca tive a intenção de ser profissional. O que me parece é que o Estatuto da ABBV coloca todos os blogueiros de viagem na mesma mala, mas essa bagagem de informações a meu ver deveria ser dividida no mínimo em duas mochilas: a dos blogueiros por profissão e a dos blogueiros por diversão. Os profissionais podem e devem se informar sobre a iniciativa que parabenizo e desejo muito sucesso, porém lembrem-se: nem todo blogueiro sonha em ser profissional. Entre esses eu me incluo.
             Minha profissão é professora de Português. Fiz duas graduações em Letras e duas pós-graduações. Trabalho 10 horas por dia no que foi minha opção há 20 anos. Em que isso se relaciona com o blog? Em nada, é só para deixar claro que esse meu mundinho é onde me divirto e me distraio, um baú virtual que guarda desde as memórias de viagens até os planos para destinos futuros. Sem convenções e sem regras a não ser a de não estar presa a nenhuma delas.
             Adoro escrever! E ser lida, claro! Por isso quando recebo um recadinho dizendo que gosta dos meus textos, ganho meu dia. Não há Google Adsense que pague isso. Por que alguém escreveria sem ser por dinheiro? Motivos tenho vários:
- É um hobby, um prazer;
- Quando os amigos me pedem dicas dos lugares onde estive é só indicar: leia no blog;
- Guardo aqui todas as informações, links, endereços que estavam espalhadas em agendas, pastas no computado, pen-drives, etc
- Amo as trocas de experiências da blogosfera;
            Espero que os colegas que assim o desejarem consigam a profissionalização de seus blogs, auxiliados pelas ações promovidas pela ABBV.  Mas... ser blogfissional não é para mim.

22 de junho de 2012

Viajando com crianças

             Essa postagem é dedicada ao blog 'Mãe mochileira, filho malinha'. Quem ama viajar, mas acha que 'com criança pequena não dá' tem que se inspirar nas histórias vividas pela 'mala' e pela 'mochila' em suas viagens. O blog está repleto de dicas de viagens com crianças desde a arrumação da mala até a armação da barraca. Sim, eles acampam juntos!
            Do mesmo jeito que fazemos nossas pesquisas e viajamos virtualmente antes de chegar a cada destino, é muito estimulante para as crianças fazerem o mesmo. Uma forma de enriquecer a bagagem cultural. Os viajantes infantis são levados cada vez mais a sério, há guias de viagem direcionados a eles e sites incentivando os pequenos em suas primeiras 'aventuras'. É sobre um desses sites que quero falar hoje: o Smart Kids. Conhecem?

Logo Smart Kids
             É um portal educativo, direcionado às crianças, que abrange inúmeros temas, organizados de forma a facilitar a navegação e com atividades para imprimir e jogos on-line. A linguagem é própria do universo infantil, mas até os adultos podem aprender. Descobri por lá que dia 02 de março é o Dia Nacional do Turismo e 13 de junho é o Dia do Turista.
            As atividades do Smart Kids são velhas conhecidas minhas por usá-las tanto para preparar aulas quanto em trabalhos escolares de minhas filhas.  Nunca pensei em procurar por lá 'dicas de viagem', mas não é que elas existem?! São passatempos para imprimir, dicas para arrumar as malas, desenhos para colorir e jogos que podem ser baixados para distrair a criançada durante a viagem. Tudo para deixar  os viajantes mirins no clima para viajar sem reclamar da espera no aeroporto ou da demora na estrada.

Imagem de jogo da Smart Kids
             Quem não vai viajar, também pode se divertir por lá com as Brincadeiras de Férias, aprendendo sobre os Jogos Olímpicos de Londres ou com a grande variedade de Jogos Educativos disponibilizados. Clique nos links da postagem e divirta-se com os pimpolhos.

Jogos para as crianças crescidas:
            

19 de junho de 2012

Vídeo de Floripa

             Minha passagem por Florianópolis foi muito rápida, apenas 1 dia num bate-volta desde Balneário Camboriú. Com certeza não vi o que a Ilha tem de melhor a oferecer, mas surgirão outras oportunidades. O vídeo abaixo é de divulgação da Secretaria de Turismo e dá uma ideia do quanto 'deixei de ver' na capital catarinense: 


16 de junho de 2012

Como montar a mala de viagem para a Europa

                 
            O vídeo abaixo foi uma indicação de minha amiga Mônica Nóbrega, que já deu dicas sobre viagens internacionais aqui. Além da sugestão do vídeo, ela compartilhou as impressões de uma amiga que testou as dicas e depois contou o que achou:



           "Olha se você seguir as orientações do video, dá certinho. Mas um detalhe, estas dicas fucnionam melhor para um clima de primavera e verão, porque se você for levar acessórios para frio mesmo, acaba virando uma cebola literalmente. Levei além de um kardigan, uma jaqueta, e um sobretudo. Hoje não teria levado o sobretudo, serviu pra me encher o ... porque tinha que carregar, e eu só usei em Budapeste, e teria passado sem ele sinceramente. O frio dava para ficar sem ele, porque levei segunda pele, meias, blusas de manga mais comprida, e a jaqueta aquece bem. Tanto que na volta, não estava afim de carregar tanto agasalho, acabei comprando uma outra bolsa pequena.
      Vou te falar o que levei na digníssima: seis blusas de manga comprida, uma camiseta, um fusô, preto, duas calças jeans, e uma calça social preta, 4 camisetas de manga curta.
        Um sapatênis que adorei, uma sapatilha, e um sapato pretinho, com salto anabela, mais baixo, pra noite, sandália havaina. Calcinhas tanga descartáveis, 5 echarpes, uma segunda pele, uma meia daquelas da loba, para usar sob a calça, cintos, uns três colares, agora os brincos fiquei todo o tempo com o básico, pérola e segundo furo brilhantezinho, lógico que tudo bijou né meu amor. kkkkk. Ah, levei perfume, creminhos o mínimo, porque não sou de usar muito mesmo, e estas coisinhas de higiene básicas. Esqueci de falar, levei para toda hora uma bolsa pretinha, para usar atravessadinha, uma pretinha social, pra noite, e uma outra de nylon maior que me ajudou muito porque levei estas miuçalhas, passaporte, passagens coisas de mão, e as outras duas uma dentro da maleta, outra nesta bolsa que te falei. Enfim, se você for tão básica como eu, pode crer que dá certo, outro detalhe, não sou de fazer compras em viagem, compro pequenos souvenirs, que não ocupam espaço. É isto ai, Mônica!"

Malas de diversos modelos

Atualização - 20/12/2012: A autora do vídeo, Cristina Marinho, deixou um recado para nós, mulheres viajantes. Quem quiser conhecer os produtos, basta acessar a Lojinha de Viagem da Cristina Marinho.
Comentário de Cristina marinho no blog
Click para ampliar


13 de junho de 2012

Empurre! - Ricardo Freire

Imagem push e pull
              O brasileiro nunca viajou tanto ao exterior. Paradoxalmente, nunca as portas estiveram tão fechadas para nós. Explico. Quanto mais brasileiros viajam para fora, mais brasileiros se confundem na hora de decifrar o que é ‘push’ e o que é ‘pull’.
              Ah, sim: normalmente quando brasileiro fala ‘o brasileiro’ está se referindo a todos os outros brasileiros, menos ele. Dessa vez eu faço questão de me incluir. Não será nesta encarnação que eu vou aprender o que é ‘push’ e o que é ‘pull’.
              Em mais de 30 anos de viagens internacionais, o máximo que o meu cérebro conseguiu fixar é que ‘push’ não é o que eu penso que é. Mas daí a entender automaticamente que ‘push’ quer dizer ‘empurre’ e fazer com que eu force a porta para a frente sem precisar pensar – tsk, tsk. De jeito nenhum.
             Já tentei de tudo, incluindo hipnose, simpatia e mandinga. Sem sucesso. Basta aparecer uma placa com os dizeres ‘push’ ou ‘pull’ para me deixar estático. São momentos intermináveis de breve apoplexia que se repetem ao longo do dia. Por que parou, parou por quê? Porque meu sistema nervoso parassimpático se recusa a aceitar que ‘push’ quer dizer ‘empurre’.
              E ‘pull’? É ainda pior. Se a minha reação ao letreiro ‘push’ é puxar, a minha reação ao letreiro ‘pull’ é consultar o Michaelis. Para mim trata-se de um verbo inteiramente vazio de significado, incapaz de comandar qualquer ação que seja.
              Sei que não estou sozinho, e que as hordas de brasileiros em férias pelo mundo também sofrem o mesmo infortúnio. Talvez por isso haja tantos de nós indo a Orlando, Las Vegas, Dubai – lugares onde de maneira engenhosa a maioria das portas se abre automaticamente, sem que seja necessário pensar, pushar ou pullar.
               Só enxergo um caminho para solucionar este problema ainda nesta existências. As mesmas lojas que trouxeram os letreiros de ‘Sale’ e ‘30% off’ para as vitrines brasucas poderiam fazer um acordo ortográfico com suas matrizes e começar a pôr ‘push’ e ‘pull’ nas portas daqui.
               Enquanto isso, voltemos ao decoreba. ‘Push’ não quer dizer puxe. ‘Push’ quer dizer empurre. ‘Pull’ não quer dizer pule. ‘Pull’ quer dizer o quê? Esqueci. Tudo de novo. ‘Push’…
Push = empurre


10 de junho de 2012

Visto americano no consulado de SP

Passaporte
          As novas regras para a obtenção do visto americano, obrigam o solicitante a permanecer no mínimo 2 dias na cidade em que escolheu fazer a entrevista. Já falei sobre isso aqui.
          Sendo assim para quem não mora em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília ou Recife, resta decidir qual é melhor opção, que não será necessariamente a mais próxima. Como agora o agendamento da entrevista é rápido, é possível conciliar as férias que já estavam programadas nas praias cariocas ou pernambucanas com a famigerada entrevista e unir o útil ao agradável. Ou vice-versa, já que você 'tem que ir' a uma dessas cidade, aproveite uns dias de praia.
               Brasília pode ser uma boa opção por receber voos de todos os pontos do país. Se estiver por lá e sobrar um tempinho livre entre uma entrevista e outra, aproveite para subir ao mirante da Torre de TV (grátis) e visitar a feirinha que fica ao lado. Há também um City Tour de ônibus turístico para quem tem pouco tempo na cidade, mas quer conhecer os principais pontos do Distrito Federal.
               Quem escolher São Paulo, esqueça a praia, mas há inúmeras outras opções para aproveitar o tempo na capital paulista e até ficar mais um dia como sugere um de seus guias turísticos. Clique para conhecer o projeto São Paulo - Fique mais um dia.
Localização do consulado americano em São Paulo
Clique para ampliar a imagem do Google Earth
               Ir com carro próprio é uma boa para quem se localiza bem na cidade, pois ali até GPS pode enlouquecer. Além disso, uma das orientações do site do consulado é utilizar transporte público para chegar até lá, já que não há estacionamento próprio e é desaconselhável estacionar nas ruas próximas.
               Há 2 CASV (Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto) em São Paulo, um na Vila Mariana e outro no Alto de Pinheiros, onde o solicitante irá no primeiro dia agendado. Chegando por terra ao Terminal Tietê ou por ar ao aeroporto de Congonhas o mais próximo é o CASV da Vila Mariana. É possível agendar aos domingos, das 13h às 18h .
                Quem pretende ficar o mínimo possível na capital, pode chegar ao Terminal Tietê e ir direto para o CASV da Vila Mariana. Partindo da estação Portuguesa-Tietê (dentro do próprio terminal), pegue a linha azul do metrô no sentido Jabaquara e desça na estação Praça da Árvore, que é a mais próxima do CASV que está aproximadamente a 1km de distância desta estação, a partir daí siga de táxi ou ônibus coletivo.
                 Saindo do CASV, o melhor é se hospedar em um hotel que fique próximo ao consulado, onde a entrevista será feita no dia seguinte. Para ir da Vila Mariana ao Morumbi de metrô há 2 rotas possíveis, veja os trajetos. Uma boa opção de hospedagem é o hotel Ibis Budget que fica em frente ao Morumbi Shopping, próximo ao Consulado e com diárias a partir de R$195.
                Clique aqui para ver o mapa completo das linhas de metrô de São Paulo.
                E aqui para ver horários e preços da Viação Cometa de Ribeirão Preto, e/ou outras localidades, até São Paulo-Tietê.
Leia também: CASV de Alto de Pinheiros e nossa entrevista no consulado.                   

7 de junho de 2012

Visto americano - a novela


Presidente Obama palestrando no Magic Kingdom
Clique na imagem para assistir ao pronuciamento completo no YouTube

            Quando em 19/01/2012, o presidente dos Estados Unidos escolheu estrategicamente o Magic Kingdom, o parque mais famoso de Orlando, para anunciar um programa de incentivo ao turismo nos Estados Unidos, as especulações eram animadoras: 'quem sabe o próximo passo seria tirar a obrigatoriedade do visto americano para os brasileiros entrarem nos EUA?!'
            As previsões otimistas não se confirmaram, o visto continua obrigatório e apesar da agilização do processo (que antes podia demorar meses entre o agendamento da entrevista e o visto em mãos), na prática ficou um pouco mais complicado. O maior transtorno continua sendo a entrevista no Consulado Americano que pode ser feita em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília ou Recife. De acordo com as novas regras, estão dispensados da entrevista menores de 16 anos e maiores de 66 anos, mas se Obama quer 'more brasilian families', muitos pais e mães brasileiros se incluem na faixa para quem o visto ficou ainda mais difícil e caro.
             Antes as reclamações eram a respeito da demora tanto para a efetiva obtenção do documento, quanto sobre o tempo de espera em filas nos consulados. Pois bem, se antes gastava-se mais de 3horas no dia da entrevista, hoje são necessários 2 dias, com agendamentos em 2 locais e datas diferentes. Para a maioria dos brasileiros, isso acresce o gasto de, no mínimo, 1 diária de hotel aos custos de transporte, alimentação, taxa de 160 dólares e serviços de despachante, pois o formulário on-line permanece minucioso e preenchido em inglês.
              Basicamente são 3 passos (ou capítulos):
         1º Preencher o formulário e agendar as visitas a um dos CASV e Consulados, necessariamente em dias diferentes. A taxa de 160 dólares + serviços de despachante totalizam em média R$500,00. A foto 5x7 anexada ao processo deve ser tirada com fundo branco, cabelo preso, sem franja, sem maquiagem ou qualquer tipo de bijuteria. Óculos de grau também deverão ser retirados.
              2º No CASV (Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto) serão coletadas as digitais de 1 a 8 dias antes da entrevista agendada no consulado ou embaixada. Ficam abertos aos domingos das 13h às 18h, o que facilita(?) para quem precisaria perder 2 dias de serviço.
              3º Entrevista em um dos consulados ou embaixada, onde o solicitante comparecerá portando os documentos que comprovem as informações do formulário e os apresentará 'se' (e somente 'se') forem solicitados. Não é permitido entrar com bolsas ou equipamentos eletrônicos. O passaporte com o visto (quando aprovado) será recebido no endereço indicado em 10 dias úteis.
              Para responder às inúmeras dúvidas sobre as novas regras o consulado disponibiliza um passo-a-passo e uma página de dúvidas mais frequentes.
              Abaixo, o trecho do pronunciamento de Barack Obama que deixa claro o quanto nossos dólares são bem vindos por lá. Não é ironia? Ficou mais caro ter a autorização para gastar nos Estados Unidos.


tag De Turista a Viajante na Disney
Leia também:
- Visto americano: mais um capítulo (hotéis próximos ao Consulado)

4 de junho de 2012

Como tirar o passaporte

Post atualizado em outubro/2015.

Como tirar o passaporte
Solicite a emissão do passaporte no site da Polícia Federal, preenchendo um formulário com seus dados;


Ao término do preenchimento da ficha, imprima a guia a ser paga da taxa de R$257,25O agendamento só poderá ser feito após a confirmação do pagamento.

Escolher o posto da PF mais próximo para agendar, pelo próprio site, dia e horário para atendimento. Se houver várias pessoas da família tirando o documento, procure uma data onde seja possível agendar todos em horários próximos, os agendamentos são de 15 em 15 minutos. Nem todos os postos de atendimento solicitam agendamento.

4º No dia e hora marcados compareça ao posto da polícia federal com todos os documentos originais solicitados, o comprovante de agendamento e a taxa devidamente paga no banco.
Obs:  Menores de 18 anos precisam de autorização e presença dos pais. Na ausência de um deles é necessário apresentar documento com firma reconhecida por autenticidade, de acordo com o modelo.
* Caso existam dificuldades em contatar o outro genitor para se conseguir a autorização, o que possui a guarda do menor deverá procurar o Juizado da Infância e Adolescência (Juventude) e requerer a autorização judicial, suprindo a ausência do outro genitor.

 Na ocasião serão conferidos os documentos e tiradas impressões digitais e foto, além de assinatura digital. Será marcada a data a partir da qual o passaporte estará disponível para ser retirado (em 6 dias úteis).


O titular do passaporte, mesmo menor, deverá estar presente para retirá-lo. A partir de julho/2015 o passaporte brasileiro passou a ser válido por 10 anos. 


                 Com o passaporte em mãos é partir em busca do visto que, dependendo do país, pode ser apenas uma mini-série ou uma novela de vários capítulos.


Boas viagens!
logo mala



1 de junho de 2012

Entrevista: Maceió, por Maria Amélia Junqueira

Maria Amélia Junqueira
              Minha entrevistada desse mês é uma amiga decidida, que sabe o que quer. Gostou tanto de Maceió que voltou muitas e muitas vezes, depois foi ficando, ficando... até que não sabemos mais se ela é paulista ou alagoana, mas que gosta de aproveitar o que a capital de Alagoas tem de melhor, isso tenho certeza.

Nome: Maria Amélia Junqueira

Você é turista ou moradora em Maceió? Explique isso...
Não sou turista e nem moradora, estou em uma fase de adaptação na cidade. O turista vem, passeia, vai embora... não participa da cidade. Eu passeio, descubro lugares fascinantes que alguns turistas ainda não têm acesso e volto a esses lugares com a mesma expectativa da primeira vez.
Em 2008 vim com minha família passear na Barra de São Miguel, me encantei, pensei: “aqui eu quero envelhecer”,e comecei a construir um pouco da minha história aqui, voltei todos os anos seguintes em férias e hoje aqui estou....um pouco alagoana e um pouco paulista.

O que Maceió tem de melhor?
As praias - São lindas, aliás as mais bonitas que já vi. São mais de 20 praias fascinantes em 22km de litoral.
-Angra de Ipioca, mais sossegada, paradisíaca, areia fininha e branquinha, mar azul, nem sombra de pacote de turismo.
-Guaxuma
Praia de Carro Quebrado - Maceió - AL
Carro Quebrado
- Japaratinga,
-Carro Quebrado,(deslumbrante!! Paisagem de falésias coloridas)
-Tabuba- maravilhosa, inesquecível.
-Barra do Sto Antônio
-Praia do Toque (Rota Ecológica)
-São Miguel dos Milagres- M A R A V I L H O S A
Essas praias não fazem parte do City Tour oferecido nos pacotes. Fica aí a dica para quem quer fugir da Rota.
Mas o prazer de estar em Maceió, não se resume só em um delicioso banho de mar, também vale um bom mergulho na culinária Alagoana. Os frutos do mar encabeçam o cardápio alagoano. Sua culinária de peixes, crustáceos, mariscos e moluscos, lagostas, camarões, fritada de siri, sururu, maçunim e as tradicionais peixadas com pirão e regadas ao molho de pimenta e muito leite de côco, merecem ser degustadas.
As iguarias de origem indígena e africana, como tapioca, cuscuz de milho, massa puba, arroz doce, batata doce, inhame e macaxeira com carne de sol, beiju, grude de goma, pé de moleque, munguzá, canjica e pamonha costumam ser servidas nos cafés da manhã e da noite.
Manga, jaca, mangaba, abacaxi, banana e pitanga, sapoti, pinha, graviola, caju, cajá, acerola e etc... Frutas que são transformadas em sucos, sorvetes e doces. Nas praias, é comum saborear um bom caldo-de-cana (garapa), água de coco, coquetel de abacaxi(feito na fruta) e batidas de frutas tropicais.

Praia em Maceió - AL

A praia preferida pelos turistas e pelos alagoanos é a mesma? Qual o melhor trecho da orla urbana? Por quê?
Não são as mesmas. Os alagoanos frequentam as praias mais próximas de suas casas. Os que têm a oportunidade de se deslocar de Maceió, optam pelas praias mais afastadas - Angra de Ipioca, Carro quebrado, etc O melhor trecho da orla urbana é Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca, porque tem o maior fluxo de turistas, fica próximo ao porto. Os principais hotéis ficam perto desse centro, onde há a maior infra-estrutura para receber o turista. Que aliás, estou escrevendo sobre Maceió aqui mesmo nesse calçadão da Ponta Verde.....rs
  
Praia em Maceió - AL


Que lugares só os moradores conhecem? Dê algumas dicas para quem quer ser mais que ‘turista’ na cidade.
Não existe, que eu conheça, um lugar restrito para alagoano. A cidade é extremamente turística. E o que é muito bom aqui é essa mistura de gente: turistas e alagoanos. Mas tem alguns lugares que são a cara do alagoano, como o PICUI e MASSAGUEIRINHA, ótimos restaurantes regionais. A melhor dica é ficar um pouco mais ‘na cidade’, conheça melhor Maceió e tudo de bom que há nela.
“Com a proposta de trazer para dentro da cidade os petiscos típicos da região da Massagueira, o bar tem sempre sua calçada lotada, especialmente na happy hour. Caipirosca de siriguela (R$ 6,70) e cerveja Heineken (R$ 7,00) integram a parte etílica do menu. Em porções para duas pessoas, estão arroz de polvo (R$20,90) e ova de peixe (R$ 16,90). Para o almoço, o peixe a belle meuniére custa R$ 38,00 e vem grelhado com arroz de brócolis e batata sautée.(A CASA É BOA... EU E MINHA FAMÍLIA FREQUENTAMOS)

Que lugares são só para ‘turista ver’? As famosas “furadas” que não valem a pena.
Estou aqui há 6 meses, ainda não caí em nenhuma furada... mas vejo pelo calçadão aquela velha história do jantar gratuito para os casais, evitem. Para sua segurança, o melhor caminho é uma programação pronta, feita pelas ”agências”.


Orla de Ponta Verde - Maceió - AL
Orla de Ponta Verde
Ricardo Freire, do site Viaje na Viagem publicou em abril/2012 que o passeio de jangada às piscinas naturais de Pajuçara é uma furada. Você concorda?
Não classifico como roubada, fiz umas 2 vezes. Para visitar as piscinas naturais, é preciso ir pela manhã, por causa da maré. As jangadas levam até cinco pessoas por vez mar adentro, por dois quilômetros, até as piscinas naturais. O percurso não dura mais que dez minutos, mas oferece uma vista privilegiada da orla.

E a noite de Maceió?
Os bares da Orla, são excelentes opções noturnas
- Buganvília - uma casa noturna dançante, disponibiliza professores de dança para dançar com o turista;
- Maikai - boa pedida para a moçada, gente bonita, chopp gelado, serviço de translado para o turista.
- Loop 

Saindo de Maceió, quais os melhores atrativos oferecidos nos arredores?
As praias do litoral norte com uma excelente estrutura. Litoral sul, a ilha Carlito. Barra Nova - “lugar que eu gosto muito”.
Orla de Ponta Verde em final de tarde - Maceió - AL

Tem como economizar durante a estadia em Maceió?
Maceió é para todos os bolsos. É bom que sempre consulte os preços para não ter surpresas desagradáveis. O importante é curtir, viver, aproveitar os momentos agradáveis em nossos passeios.

O que falta dizer a quem pretende visitar Maceió?
Venha!!!!! Pois você irá se encantar! Um mar lindo, com águas claras, calmas, com arrecifes que a tornam muito segura e piscinas naturais. Quem sabe não nos encontramos em um desses passeios maravilhosos.

água transparente da praia de Maceió - AL

Para encerrar vamos relacionar o que há de mais típico no destino. Só pode dizer que conheceu um pouco da capital alagoana quem:
- Fotografou no... Mirante do Gunga
- Fez compras... na Feirinha de Pajuçara
- Conheceu a praia... do Francês
- Passeou... pela orla da Pajuçara
- Comeu... Chiclete de Camarão (é um prato regional, feito de queijos variados com camarão...vira um grude deliciosooooo!), tapioca, cuscuz de milho,
- Bebeu...além dos caldinhos típicos, uma cerveja no calçadão da Ponta Verde
- Jantou no...LOPANA
- Dançou...no BUGANVILIA,ou nos bares e boates do bairro histórico do Jaraguá.
- Visitou...Teatro Deodoro
- Trouxe de recordação...uma renda
logo mala

Leia também:
Saudades de Maceió-AL

- Entrevista de maio:

- Entrevista de junho: