Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

12 de setembro de 2013

Fugindo da Folia - Danuza Leão

Bloomingdale's em New York
             

           Para não ouvir o som de um só tamborim, a solução foi Nova York. Oito dias de primeiro mundo, neve, uns dólares no bolso, o que mais alguém pode querer da vida? Começa a sentir o gosto da felicidade quando toma aquele uísque no avião, o da aventura. Na escala em Washington, sai enlouquecida atrás uma loja, qualquer loja, para a primeira compra. Não encontra, mas resolve o problema com um pacote de pipocas amanteigadas.
               Larga a mala no hotel sem nem abrir e desce para uma voltinha rápida. Na Quinta Avenida, aquele desfile de mulheres lindas, bem-tratadas, cabelos impecáveis (clima seco), um massacre para quem acaba de chegar. Vai se organizar.
            Lê com atenção o famoso caderninho com as dicas. Pontas de estoque onde se compram as etiquetas famosas por nada, listas de produtos para a pele, o cotovelo, o calcanhar, tudo na rua dos brasileiros. E um endereço onde se consegue baratinho, entradas para a Broadway. Tem que ir pessoalmente e vai depender de sorte, claro, mas é a metade do preço. Vai ser obrigada a ver Miss Saigon, O Fantasma e Os Miseráveis, que remédio. Amanhã cedo começa a a batalha: Lexington com 60, claro.
             Nunca se falou com a devida seriedade sobre o cheiro do Bloomingdale's. Muita mulher já largou marido e filhos, outras roubaram, até mataram, só pelo que ele representa. É o glamour, o sucesso, o jet set; é Nureyev, Sinatra, Woody Allen, Dustin Hoffman, Andy Warhol, são os Kennedy. É esse o cheiro que faz as pessoas terem a ilusão de fazer parte desse mundo, não é maravilhoso? Pois é lá mesmo, amanhã, que vai começar a batalha, full time, das dez às seis da tarde.
                Quando chega no hotel destruída, gelada, o nariz vermelho, carregando um monte de pacotes já é noite. Vai descansar, cuidar da Beauté, ver televisão. Seria uma insensatez sair, cansada do jeito que está e nesse frio. O banheiro parece uma perfumaria, tal a quantidade de produtos. Toma um banho de espuma (gengibre com Kiwi), usa o maravilhoso xampu, o deslumbrante creme, as gotinhas milagrosas, pede um sanduíche e fica vendo televisão. Só quando vais ecar o cabelo descobre que a tomada do secador brasileiro não funciona em Nova York, precisa de um adaptador, amanhã cedo compra.
              Parou de nevar e as calçadas estão escorregando, coloca as botas com sola de borracha (aquelas que enfrentam uma guerra) e sai, sem passar nem um blush, para comprar o adaptador; mas quando atravessa a rua, pisa numa camada fina de gelo e cai com os dois pés numa poça; com as botas molhadas, a calça respingada e os cabelos crespos (secaram ao natural), a imagem é desoladora. Mas está ao lado do Bloomie's e não resiste, dá uma entradinha.
                Oh, destino. Dá logo de cara com a mulher mais elegante de São Paulo, quiçá do Brasil. "Oi". Oi, mas e os pés, como faz para esconder? Dá dois beijos e conversa bem de perto, para que ela, sem um só fio de cabelo fora do lugar, não possa olhar para baixo e ver a tragédia. Maravilhosa, a maquiagem impecável, e uma raposa prateada em volta do pescoço, mas como consegue? Já aconteceu, já foi, "tchau, estou morrendo de pressa"; agora, seja o que Deus quiser.
                 Começa a se dar conta da importância dos detalhes na vida de uma pessoa. A falta de um simples adaptador foi responsável por essa cena lamentável e de consequências imprevisíveis. Pois vai mudar tudo, e já.
                Chega no hotel e a primeira providência é jogar fora o secador ( e o tal caderninho). Marca hora num cabeleireiro maravilhoso (100 dólares), pede ao concierge que consiga os melhores lugares para o teatro e uma limusine, pronto. Vão ser cinco dias e não dez, mas viajar para andar de ônibus, entrar em fila, procurar endereços preciosos, só para estar em Nova York, qual a graça? Vai voltar falida, mas a ilusão tem seu preço.
                  A culpa é do cheiro do Bloomingdale's.

2 comentários:

  1. hahahahaha adorei o texto. Cheio de graça e inspirador.

    Beijos.
    http://arianaviajante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Muito boa esta série de links! Coloca nossa visão da Cidade Luz.

    A série se chama Paris Além do Óbvio e tem dicas e curiosidades de uma Paris que poucos conhecem, só quem está morando por lá!

    http://muitaviagem.com.br/b/paris-alem-do-obvio/

    Viagens baratas para Paris

    ResponderExcluir

E você? O que pensa sobre isso?
Os comentários anônimos estão sujeitos à moderação.