Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

25 de junho de 2013

Bariloche - índice de Posts

Piedras Blancas, Bariloche - AR

Índice organizado por data de postagem, a partir da mais antiga:

- Guest Post: Bariloche é viciante!



Vai para Bariloche? Conheça o Guia de Bariloche e Villa Angostura. Clique aqui.

20 de junho de 2013

La Bombonera - Boca Juniors

Cartão postal com fotos do estádio do Boca Junior - La bombonera
Cartão postal vendido em Buenos Aires
           Eles são muito mais fanáticos que nós. Talvez seja a vontade de provar que muito mais que uma 'paixão brasileira', "el fútbol es una paison argentina". Em Buenos Aires o ponto turístico mais visitado é o Caminito e bem pertinho fica o campo do Boca Juniors. Nós fomos de um ponto ao outro caminhando acompanhados de um guia argentino, mas dizem que não é muito seguro fazer o trajeto a pé.

Em frente ao estádio do Boca Junior - La Bombonera -  Buenos Aires - AR

             Tudo na região em torno de La Bombonera tem as mesmas cores: azul e amarelo. Por isso eu digo que os argentinos são mais fanáticos, nunca vi algo parecido no Brasil. Quando você encontra um argentino querendo puxar conversa (o que não é tão fácil), ele não pergunta de que lugar do Brasil você é, pergunta pra que time torce.

Estádio do Boca Junior - La Bombonera -  Buenos Aires - AREstádio do Boca Junior - La Bombonera -  Buenos Aires - AR

         















       

       Logo na entrada. onde fica a bilheteria. há uma escultura em homenagem aos torcedores do Boca que lembra o famoso bordão "Haja coração!"
     São dois tipos de visita ao campo, por falta de tempo, nós fizemos o mais simples, apenas nas arquibancadas. O ângulo da arquibancada em relação ao gramado é impressionante. Parece que o torcedor está dentro de campo.

Estádio do Boca Junior - La Bombonera -  Buenos Aires - AR

         As taças conquistadas na Libertadores da América estavam lá expostas, mas tirar uma foto ao lado delas custava 30 pesos (+/- R$15,00). Aí não dá! A solução foi dar um jeitinho brasileiro e disfarçadamente chegar mais perto das taças para a foto. Assim que o argentino, guardião das taças, percebeu foram tiradas de exposição. Tarde demais, minha foto já estava tirada.

Estádio do Boca Junior - La Bombonera -  Buenos Aires - AR

          Meu marido trouxe uma camisa do Boca Juniors e sem pensar no que estava fazendo, nas férias seguintes em Balneário Camboriú, levou a dita cuja na mala e resolveu colocar para ir ao Beto Carrero World. Resultado: passou o dia "sacando las fotos para los hermanos". Balneário Camboriú em janeiro é reduto de argentinos, todos que passavam por nós cumprimentavam, alguns gritavam "Nuestro Boca!" e outros pediam para tirar uma foto deles. O futebol deve ser mesmo uma linguagem universal porque meu marido não dá nem 'bom dia' em espanhol!

15 de junho de 2013

O Mistério do Futebol - L. F. Veríssimo

Logo da Copa das Confederações Fifa 2013
  Hoje começa a Copa das Confederações no Brasil e meio sem querer, meio querendo, as postagens do blog no mês de junho ficaram concentradas no tema 'Futebol'. Mas não se preocupem, não vou chegar ao ponto de dedicar uma postagem à caxirola.       
     Então, ao invés de uma crônica de viagem, uma crônica sobre a paixão nacional: "O Mistério do Futebol".


        Começa quando a gente é criança. Quando qualquer coisa - até o corredor da casa - é um campo de futebol e qualquer coisa vagamente esférica é a bola. Se é genético, não se sabe. Um brasileiro criado na selva por chimpanzés, quando se pusesse de pé, começaria a fazer embaixadas com frutas, mesmo sem saber o que estava fazendo? Não se sabe.
     Nenhum prazer que teremos na vida depois, incluindo a primeira transa, se iguala ao prazer da primeira bola de verdade. Autobiografia: sou do tempo da bola de couro com cor de couro. A oficial, número 5. Ganhei a minha primeira com cinco ou seis anos. Ainda me lembro do cheiro. Depois de ganhá-la, você ficava num dilema: levá-la para a calçada e começar a chutá-la, ou preservar o seu couro reluzente? Uma bola futebol de verdade era uma coisa tão preciosa que se hesitava em estragá-la com o futebol.
      Futebol de calçada. O tamanho dos times variava. De um para cada lado a 14 ou 15 para cada lado. Duração das partidas: até escurecer ou a vizinhança reclamar, o que acontecesse primeiro. Nada interrompia as partidas. Ninguém saía. Joelho ralado, a mãe via depois. Gente passando na calçada que se cuidasse. Só se respeitava velhinha, deficiente físico e, vá lá, grávida. Os outros não estavam livres de ser atropelados. Quem mandara invadir nosso campo?
      Comparado com calçada, terreno baldio era estádio. E terreno baldio com goleiras, então, era Maracanã. As goleiras podiam ser feitas com sarrafos ou galhos de árvore. Não importava, eram goleiras. Um luxo antes inimaginável. O prazer de acertar um chute no ângulo da goleira. Qualquer goleira. O que pode se comparar, na experiência humana? Ou na experiência humana de um brasileiro?
     Todos estes prazeres passam - com o tempo e as obrigações, com a vida séria, com a barriga - mas o amor pelo nosso time continua. Confiamos ao nosso time a tarefa de continuar nossa infância por nós. Passamo-lhe a guarda dos nossos prazeres com a bola. A relação com o nosso time é a única das nossas relações infantis que perdura, tão intensa e irracional quanto antes. Ou mais.
      De onde vem isso? Que tipo de amor é esse? Um mistério. Dizem que no fundo é uma necessidade de guerra. De ter uma bandeira, ser uma nação e arrasar outras nações, nem que seja metaforicamente. Psicologia fácil. Não explica por que a pequena torcida do Atlético Cafundó, que nunca arrasará ninguém, continua torcendo pelo seu time. Talvez o que a gente ame no futebol seja o nosso amor pelo futebol. Isso que nos faz diferentes dos outros, que amam o futebol, mas não tanto, não tão brasileiramente.
         Ou talvez o que a gente ame seja justamente o mistério.

Texto publicado no Jornal Marca da CAL abril de 2007

10 de junho de 2013

Dia de sorte na Vila Belmiro


Evento da Redbull com Neymar na Vila Belmiro - Santos - SP

         Lá fomos nós pela segunda vez visitar o campo do time para o qual 'não' torcemos, desta vez para acompanhar um santista, meu sobrinho. Os planos eram fazer como na vez anterior: pegar a linha turística e fazer a visita guiada ao estádio. 

Evento da Redbull com Neymar na Vila Belmiro - Santos - SP

             Antes do ônibus parar percebemos o tumulto em torno do campo parecendo dia de jogo. Embora não soubesse de jogo do Santos nesse dia, meu sobrinho e meu marido já ficaram animados pensando na possibilidade de assistir à partida. Não era jogo, era o encerramento das comemorações do centenário do Santos F. C. que nesse dia completava 101 anos.

Evento da Redbull com Neymar na Vila Belmiro - Santos - SP

             Como estava sendo realizado um evento patrocinado pela Red Bull, não havia visitas guiadas nesse dia e o estádio tinha entrada livre ao público. Lá fomos nós, de gaiatos, assistir sem saber o quê. Era  a escolha do "Príncipe da Vila", cento e um meninos tinham quatro chances de chute em placas numeradas na arquibancada, quem fizesse o maior número de pontos seria coroado o novo príncipe, por Neymar!

Evento da Redbull com Neymar na Vila Belmiro - Santos - SP

               Ele até que tentou dar os seus chutes também, mas não acertou nada. Foi perdoado porque no dia anterior tinha feito quatro gols no jogo do Santos contra o União Barbarense. De qualquer forma era o Neymar ali diante de um santista que só queria conhecer o campo do seu time e deu muita sorte!!

Evento da Redbull com Neymar na Vila Belmiro - Santos - SP

            No evento também estavam as líderes de torcidas, os mascotes, teve show de embaixadinhas e MC Cosme (nunca tinha ouvido falar) cantando o Funk do Neymar (muito menos). Mas eu sou adaptável, se tem alguém que eu amo se divertindo, eu me diverto junto. Só não me peça para aprender a cantar o funk, mesmo porque seria impossível, eu só entendia que de vez em quando apareciam as palavras 'Neymar' e 'Vila' na música, na apresentação.

Evento da Redbull com Neymar na Vila Belmiro - Santos - SP

              Foi legal! E depois da coroação, encerramos a visita na loja dos uniformes do Santos, claro. Qual é o torcedor que não quer levar uma lembrancinha direto do estádio de seu time? Eu também trouxe algumas quando estive no Morumbi.

Evento da Redbull com Neymar na Vila Belmiro - Santos - SP

              Para ver  o vídeo e as fotos oficiais do evento no site da Red Bull. Clique aqui.

Loja de artigos esportivos do Santos Futebol Clube.



Veja mais fotos em nosso Facebook.
logo mala

5 de junho de 2013

Turismo ecológico e sustentável

              Desde 1972, no dia 05 de junho comemora-se o Dia Mundial do Ambiente, a data foi escolhida para lembrar o início a Conferência das Nações Unidas sobre o meio ambiente. E o que isso tem a ver com turismo? Tudo! Turista inconsciente e 'sujão' está definitivamente fora de moda. Temos que ter a consciência de deixar o lugar que visitamos tão conservado quanto o encontramos. O Ministério do Turismo, através do site Viaje Legal, disponibiliza a cartilha Passaporte Verde: Respeite o Meio Ambiente em Português, Inglês e Espanhol.Não há desculpa para se fazer de desentendido.



2 de junho de 2013

Vila Belmiro - Santos F. C.

Símbolo do Santos Futebol Clube, em Santos - SP
Símbolo do Santos na Praça das Bandeiras.
   
       Como eu disse na postagem anterior, sempre que posso visitar um estádio de futebol não perco a aportunidade. Estando na cidade de Santos-SP não poderia ser diferente, tudo ali lembra o time do Santos Futebol Clube.

Frente do estádio da Vila Belmiro
                 
              Para visitar o Estádio da Vila Belmiro, o mais prático é pegar a linha turística Conheça Santos que sai de hora em hora da Praça das Bandeiras e é possível desembarcar e uma hora depois reembarcar em qualquer um dos pontos de parada dos micro-ônibus. Custa R$10,00 e o passageiro pode utilizar o transporte das 10h às 17h.

Memorial das conquistas, Santos Futebol Clube
Memorial das Conquistas
       



          Há dois tipos de visitas: apenas o Memorial das Conquistas que tem objetos que recontam toda a história e as vitórias do Santos F. C. (R$6,00) ou a visita guiada por dentro do estádio que custa R$10,00. Não é o meu time, por isso nem acho tão "santástico" como dizem, mas não iria perder a chance de conhecer mais um estádio.

Memorial das conquistas, Santos Futebol Clube
    O Memorial tem objetos interessantes como os primeiros uniformes da equipe, fotos de Pelé em várias situações dentro e fora de campo, inclusive em sua formatura de Educação Física junto com Émerson Leão que foi seu colega na faculdade. Eu nem imaginava!
    Tem também um quadro de miniaturas com todos os campeões da Libertadores de 1961 a 2010. Eu queria só as três tacinhas com o símbolo do São Paulo.


Memorial das conquistas, Santos Futebol Clube

       Essa imagem faz parte da história mais recente do Santos. Fotografei porque, embora não seja santista, sou fã do Muricy Ramalho. Foi uma grande perda para o meu time, melhor nem falar no assunto pois a postagem pode ficar ofensiva aos dirigentes do São Paulo F. C.




Vila Belmiro - estádio do Santos F.C.

      O campo não é muito grande, menor do que eu imaginava, e como em qualquer visita a estádios existe aquela neurose por não pisar na grama. É justificável, mas acho meio exagerado, chega a ser engraçado: você pode fazer tudo, mas não pise na grama!!





Vila Belmiro - estádio do Santos F.C.
          

          Esses são os camarotes especiais, com visão privilegiada do campo. Assistir aos jogo a partir dessas cadeiras custa de R$60.000,00 a R$80.000,00 por ano. Só mesmo para os torcedores "sanáticos".





Vila Belmiro - estádio do Santos F.C.

     Além do campo e das arquibancadas também podem ser visitados os vestiários, a sala de imprensa e outras dependências do estádio. Nos vestiários, o armário de Pelé se mantém intocado desde quando ele jogava. Diz a lenda da Vila Belmiro que o Rei do Futebol deixou o armário trancado e dentro dele há um objeto que ninguém sabe qual é. Mistério!!




Altar no vestiário do Santos Futebol Clube - Santos - SP
          Esse altar fica ao lado dos vestiários, por onde os jogadores passam para entrar em campo. Em um time chamado "Santos" os jogadores recorrem a todos eles em cada partida. Desde que não peçam ajuda ao Apóstolo São Paulo, fiquem à vontade.


Veja mais fotos em nosso Facebook.