Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 de dezembro de 2015

Toyo Matsuri - Bairro da Liberdade - SP

47ª Tayo Matsuri
47ª Tayo Matsuri

     O Bairro da Liberdade é um dos locais mais "pitorescos" da cidade de São Paulo. A definição me pareceu um pouco estranha a princípio, mas não há palavra melhor para definir a maior colônia japonesa fora do Japão. Estive lá pela primeira vez em 2011 e voltei tão empolgada que despertei a curiosidade de quem ficou. Desta vez, em uma passagem por São Paulo com tempinho livre, levei filha e sobrinho adolescentes para conhecerem o bairro também.

     Estava acontecendo a 47ª Toyo Matsuri - a festa mais antiga realizada no bairro -  que homenageia a cultura japonesa divulgando suas danças, tradições, sabores e muito mais. Por conta da festa, além da tradicional feirinha de produtos orientais (e muita muamba também), havia um palco montado para shows e apresentações, as barracas de culinária oriental tomavam uma grande extensão da Rua Galvão Bueno e o comércio estava todo aberto em pleno domingo.

Produtos japoneses nos mercados

    Tudo por lá lembra o Japão: o idioma ouvido nas lojas, os cosplay animes vistos pelas ruas, os objetos de decoração, as livrarias especializadas em mangás, os ideogramas em todas as informações, as bancas de jornais e revistas escritos em língua japonesa... até os camelôs vendendo DVDs piratas de filmes em japonês.
       Nos mercadinhos, os produtos são prioritariamente importados, a maioria deles não é encontrada habitualmente em nossos mercados ocidentais. A impressão que dá é que descobrimos a fonte de onde saem os ingredientes que abastecem os restaurantes japoneses que proliferam em todas as cidades, além de conhecer doces, frutos e legumes bem diferentes. Há formas inusitadas (para nós) de venda de produtos, como pés de frango embalados individualmente a vácuo. Os preços também são de importados: se quiser experimentar o original macarrão instantâneo o preço será, no mínimo, o triplo dos nosso tradicional Miojo.

Comprinhas na Liberdade

       O interesse dos adolescentes que me acompanhavam eram as guloseimas e bebidas diferenciadas que se encontram nesses mercadinhos, não só os importados, por ali encontramos, por exemplo, o guaraná Jesus que vem do nosso Maranhão e é rosa, além de águas saborizadas, Coca-cola de cereja, bebidas com pedaços de frutas, marshmellow recheado e os tradicionais doces japoneses, que mesmo que não agradem a todos os paladares ocidentais, com certeza despertam muita curiosidade. Nós experimentamos o Dorayaki, doce de feijão azuki, e minha conclusão é que um desavisado jamais imaginaria qual é o principal ingrediente.

Popin Cookin

    Outro produto que só se vê por ali são os kits de popin cookin, comidas em miniaturas (hamburguer, pizza, torta, bolo, sushi, macarrão, doces...) que trazem os ingredientes geralmente em pó (embalados em saquinhos laminados como aqueles de tempero de macarrão instantâneo), que são misturados com água e levados ao microondas em forminhas próprias que acompanham o kit. São comestíveis e, embora o sabor seja bem duvidoso, são divertidas. Pesquise nas imagens do Google e nos vídeos do Youtube e verá as diversas opções da brincadeira. 
     São alimentos, por isso, são produtos vendidos nos mercadinhos e os preços variam entre R$8 e R$15. Quanto mais se avança na Rua Galvão Bueno em direção à ponte (e depois dela) menores os preços. No Mercado Livre são oferecidos entre R$16 e R$39. Como todas as informações das embalagens multicoloridas são em ideogramas japoneses, podem passar desapercebidas nas prateleiras dos corredores estreitos, então pergunte pelas mini-comidinhas, se não tiver encontrando.

Pastelaria Yoka

      Na feirinha que acontece todos os sábados e domingos na Praça da Liberdade, há produtos bem conhecidos de qualquer feira, mas também lindos objetos orientais de decoração, a tradicional culinária oriental e curiosidades como o Pantógrafo, um instrumento mecânico para ampliar e reduzir desenhos com facilidade (R$35). 
     O comércio local se concentra nas duas ruas que contornam a praça: a Rua Galvão Bueno e a Rua dos Estudantes. Nessas duas ruas encontram-se também as melhores opções de sabores, nós experimentamos o pastenoli e o pastel de frango da premiada Pastelaria Yoka. Aprovadíssimo!
     Se estiver em São Paulo com tempo livre, não deixe de conhecer o Bairro da Liberdade. Pegue a linha Azul do metrô e desça na Estação Liberdade, você estará no meio da praça.
logo-mala

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você? O que pensa sobre isso?
Os comentários anônimos estão sujeitos à moderação.