La Grande Vallée - Petrópolis

ESCRITO POR: sábado, setembro 22, 2018 ,

La Grande Vallée - Itaipava/Petrópolis

          Que Petrópolis oferece principalmente roteiros de turismo histórico, isso já é sabido. O que nem sempre é conhecido é que, além da história do período imperial brasileiro, também passa pela região muito da história da aviação: é a terra natal do brigadeiro Eduardo Gomes - patrono da Força Aérea Brasileira; foi ali que Santos Dumont construiu sua casa; além de ser o refúgio do piloto francês Marcel Reine, onde recebia os amigos pilotos nas escalas de longas viagens, entre eles o jovem e talentoso escritor Antoine de Saint-Exupéry, autor da segunda obra mais traduzida no mundo: 'O Pequeno Príncipe" (a primeira é a Bíblia Sagrada). Eles trabalhavam para a empresa de correio aéreo Latécoère, que em 1927 trocou de dono e de nome, passando a se chamar Aéropostale e, em 1933, fundiu-se com outras empresas para formar a atual Air France.   
La Grande Vallée
           A visita ao La Grande Vallée é assim, cheia de histórias para se ouvir, contadas pelo proprietário José Augusto C. Wanderley que cresceu ouvindo essas histórias do próprio pai que, em 1938, comprou a fazenda de Marcel Reine, que não faria mais escalas regulares no Rio de Janeiro por ser transferido para atuar na linha Natal-Dakar. Às histórias que ouviu desde pequeno, José Augusto adicionou muita pesquisa e o resultado é um rico acervo que reúne objetos, documentos, livros, cartas, fotos, notícias jornalísticas... tudo sobre o antigo dono Marcel Reine, seu amigo e hóspede na La Grande Vallée, Antoine de Saint-Exupéry, e a obra mais famosa dele 'O Pequeno Príncipe'.
Acervo de La Grande Vallée
        No acervo de La Grande Vallée estão peças raras como um LP lançado em 1957 em que a história do principezinho é narrada por Paulo Autran com músicas de Tom Jobim. Entre tantas versões das obras traduzidas para o português, José Augusto se tornou (talvez sem a intenção) um expert em analisá-las e opinar sobre elas. Uma delícia de se ouvir para quem é amante de História, ou de literatura, ou da aviação, ou apaixonado pela obra traduzida em 366 idiomas (até setembro/2018). Viajando no tempo com as histórias dos aviadores franceses surgem pistas da inspiração de Saint-Exupéry para escrever o 'livro das misses' (apelido que 'O Pequeno Príncipe' recebeu por ser citado pelas candidatas à Miss no Brasil e no mundo). Por exemplo, o cenário do deserto que era tão familiar a Saint-Exupéry, sobre o qual ele viajava como piloto da Aeropostale e precisava lidar com as panes de sua aeronave que porventura surgissem. E por que o príncipe vê o pôr-do-sol 44 vezes? Justamente a idade que o autor tinha quando seu avião foi abatido sobre o mar Mediterrâneo durante a Segunda Guerra Mundial. Segundo um sobrinho do autor, tudo indica que Saint-Exupery levou a sério a previsão de uma vidente que anunciou sua morte aos 44 anos. Cada pôr-do-sol no livro representa um ano de vida do autor.
Fonte nas terras de La Grande Vallée
         Saint-Exupéry desapareceu em 1944 e seu corpo nunca foi encontrado. Apenas em 1998 um pescador no sul da França encontrou um bracelete com o nome do autor gravado e buscas no local encontraram os destroços do avião. Com a divulgação dessas informações, o piloto alemão Horst Rippert assumiu ser o autor dos disparos que abateram o avião do autor e declarou que se soubesse que era Saint-Exupéry nunca teria efetuados os disparos.
         A primeira edição de "O Pequeno Príncipe" foi lançada, em 1943, nos Estados Unidos e no Canadá. A França só conheceu a obra de seu ilustre aviador em 1946, após sua morte. Não pense que contei tudo o que você pode aprender na melhor aula de história de sua vida. Em visita ao La Grande Vallée há muito, muito mais a conhecer e descobrir. O proprietário José Augusto tem o cuidado de prepara-se especialmente para cada grupo que irá receber: são crianças ou adultos? Conhecem o livro ou não? E assim tornar essa visita cultural o mais agradável possível.
Visitas ao La Grande Vallée. Fotos do Facebook da atração.
          Você sabia?
     O maior colecionador do mundo de itens de 'O Pequeno príncipe' é o suíço Jean-Marc Probst que em cerca de 40 anos reuniu mais de 6000 itens que atualmente compõem o acervo da Fondation Probst Petit Prince, fundação criada por ele. Em setembro/2018 a fundação tinha 6460 objetos entre tradições em diversas línguas e itens relacionados tanto à própria obra quanto a seu autor, Antoine de Saint-Exupery.
      Na web é muito fácil encontrar a obra em PDF (embora eu pessoalmente prefira o livro em mãos) e algumas versões são verdadeiros achados, vou compartilhar duas com vocês:
Acervo de La Grande Vallée
- 'O Pequeno Príncipe' com recursos de acessibilidade para deficientes auditivos (libras) e visuais (descrição das imagens). Clique aqui para acessar o vídeo;

- Leitura Fácil 'O Pequeno Príncipe' - arquivo em PDF com descrições de imagens e explicações que contextualizam citações da obra com o objetivo de auxiliar pessoas com deficiência intelectual, baixo letramento, as que estão aprendendo português como segunda língua, surdos, idosos, entre outros. Clique aqui para acessar.
      Estou longe de ser uma colecionadora, nem tenho essa intenção, mas aqui em casa o título 'O Pequeno Príncipe" não se resume a um único volume, e agora temos também uma edição trazida de La Grande Vallée, com dedicatória do anfitrião José Augusto C. Wanderley e o adesivo do local.
Minha coleção particular
  
Serviço
Visitasde quarta-feira a domingo, das 11h às 16h (apenas com agendamento prévio)
Agendamento: +55 24 2222.1388 ou +55 21 99354.3179 
Valor: R$25
Endereço: Estrada do Ribeirão Grande, 102. Itaipava - Petrópolis
Km 57 da BR 040 sentido Rio de Janeiro.
Como chegar:

Localização La Grande Vallée
logo mala
Nós exploramos Petrópolis acompanhados pelo guia Márcio Pizzi (24 99314-7447) que tem dicas incríveis para ajudar a organizar seu roteiro e conhecer Petrópolis além do centro histórico.

Leia também:

Poderá gostar também de:

Poderá também gostar de:

0 comentários

E você? O que pensa sobre isso?
Os comentários anônimos estão sujeitos à moderação.